fev 20 2010

DILMA

Postado por at 22:12 sob Uncategorized

Fiquei tocado com a indicação de Dilma, hoje, a candidata a Presidenta da República pelo PT. Há várias questões simbólicas nessa indicação.

II
Primeiro, Dilma é mulher. É mãe. E é divorciada. Lembro, na minha infância, de uma professora primária, mãe de um colega de escola. Era desquitada. Era a desquitada do bairro, discriminada por isso. Hoje, o Brasil tem uma mulher, mãe e divorciada, apontada candidata a Presidenta da República pelo PT.

III
Dilma tem um histórico de militância política e de prisão. Lula começou a despertar para a política na segunda metade da década de 70. Fernando Henrique estava no exílio desde logo após o golpe militar de 1964. Collor ainda era muito jovem e, após, foi para a Arena. Dilma ficou presa de 1970 a 1972. Foi barbaramente torturada. Ou seja, já pensava o País, e do alto de seus 18 anos de idade ousou opinar, agir, arriscar a vida. Mas agiu, se mexeu. Dos três citados, portanto, somente Dilma teve atuação política naquele momento. Lula ainda não despertara, Collor era muito jovem e da Arena, Fernando Henrique estava no exílio.

IV
Dilma não é fundadora do PT. É fundadora do PDT de Brizola, de matriz getulista. O PT se distanciou das bandeiras dos trabalhistas, particularmente o nacionalismo. E agora vem Dilma, com uma carga simbólica de quem foi fundadora de um partido – o PDT – herdeiro de Getúlio Vargas. Dilma, portanto, faz duas pontes: a primeira ponte, a da militância na década de 60 com a atual; a segunda ponte, a do PT com os ideais de Getúlio Vargas, com a memória de Leonel Brizola.

V
A Revolução de 30, que levou Getúlio ao poder, se deu a partir da união de gaúchos, mineiros e paraibanos contra a aristocracia paulista da República Velha e seus “carcomidos”. Dilma é mineira, cuja vida política e familiar se deu no Rio Grande do Sul, apoiada por um nordestino. Há, portanto, mais esse simbolismo , a personificação da Aliança que levou à Revolução de 30.

VI
E mais. Dilma nunca foi candidata a nada. Não tem, de um lado, experiência em campanhas eleitorais; de outro, nunca mergulhou em lodaçais de campanhas e seu financiamentos. É uma virtude, portanto, embora essa carga de inexperiência em campanhas possa pesar sobre a futura candidata, até mesmo com alguma frase menos pensada, mais impulsiva, típica de quem não está permanentemente representando um papel. Mas pode ser uma bênção ter alguém com experiência de governo, mas que nunca disputou eleições. Como experiência de governo, Dilma foi Secretária da Fazenda do município de Porto Alegre, ainda na gestão Alceu Colares. Após, foi Secretária de Minas e Energia do Estado do Rio Grande do Sul, quando governador Collares. Novamente Secretária de Minas e Energia quando governador Olívio Dutra.

VI
A candidatura de Dilma, portanto, traz todo esse simbolismo. É mulher; é mãe; é divorciada; é militante política desde a década de 60; é originária de um partido de matriz getulista fundado por Leonel Brizola; é mineira-gaúcha, reproduzindo a aliança de 1930; tem experiência administrativa e nenhuma campanha eleitoral.

VII
E com uma trajetória longa, que iniciou na década de 60, não há qualquer acusação ou desonfiança em relação à honestidade de Dilma. É uma mulher de classe média, que até pouco tempo frequentava supermercado desacompanhada de seguranças.

VIII
Independente das preferências de cada um, e independente de votar ou não em Dilma, é uma candidatura que deve ser festejada. É um momento importante para o País. Tem uma carga simbólica impressionante. É uma candidatura que orgulharia qualquer país democrático.

53 respostas até o momento

53 Respostas em “DILMA”

  1. paizoteem 20 fev 2010 �s 23:18

    Prezado Dr Maia.
    O Sr. esqueceu de dizer o que de grave resume a candidatura de Dilma.
    Dilma é o continuísmo de Lula no poder.
    Não há currículo que sobreviva a isto.
    Serra é melhor??? Não!!
    Não vejo no cenario brasileiro alguém pronto para ser presidente do Brasil.
    Talvez Herminio Moraes, mas somente enquanto afastado da política partidária.
    Se ingressar em algum partido tudo pode mudar.
    Enfim continuo sem ter em quem confiar meu voto.

    Resposta – Eu não falei que Dilma é a continuação de Lula no poder porque pareceria que estava puxando votos…
    Quanto ao Antônio Ermírio, poderia, sim, ser um grande candidato, embora a idade não ajude e sua única experiência política tenha sido ruim. Seu pai, o Senador José Ermírio, foi um homem extraordinário, um grande empresário Senador pelo velho PTB de Getúlio. Isso, a propósito, é uma coisa extraordinária: líderes empresariais, como o Senador José Ermírio, que efetivamente empunhavam bandeiras de defesa dos direitos dos trabalhadores. No mesmo diapasão tínhamos Mário Wallace Simonsen, o fundador da Pan-Air e da TV Excelsior. Parece que hoje só se destacam os empresários desumanos.

  2. O ANARQUISTAem 21 fev 2010 �s 00:25

    Creio que o que se perdeu nos partidos, foi a ideologia, o pensamento político, o caminho a ser seguido por cada partido dentro dos seus ideais. Cada um se filiava a esse ou aquele partido, porque a ideologia política era aquela em que acreditava, com carteirinha e tudo. Lembro que quando algum político em seus pronunciamentos públicos (antigamente isso era comum- a Pça da Sé que o diga) distoava da doutrina política do seu partido era , mais tardar no dia seguinte, convocado a dar explicações aos seus superiores politicos dentro do partido, do porque das suas declarações fora das diretrizes partidárias e se elas não fossem convincentes o mesmo era convidado a procurar outro partido imediatamente. Hoje isso não mais existe, o que se tem é uma mera fachada como definição do nome do partido nada mais. Anos passados passou-se a catalogar partidos de direita, esquerda , centro-esquerda, direita moderada, parecendo uma mistura de esclação futepoli(s)tica. Atualmente só tem a situação (que é a junção de vários partidos sem ideologia nenhuma) que se unem sómente para poder fazer parte do governo e assim assumir algum cargo, resumindo-se a puro interesse político e do outro lado a oposição (que tambem é a união de vários partidos sem ideologias) que eram do governo anterior e não querendo dar o braço a torcer para os vencedores da última eleição, colocam-se contra fazendo uma oposição ferrenha a tudo o que se fizer de bom ou não, tipo (SE É DO GOVERNO SOU CONTRA). E assim caminha a humanidade política nacional. Meramente impressão minha. Meu velho pai dizia, sou ANARQUISTA de carteirinha. Só para lembrar mudaram o técnico do AERUS, sai Beltrano volta Crespo. Abçs a todos.

  3. jose sauloem 21 fev 2010 �s 03:16

    Que tal enumerar as virtudes de Marina Silva??
    Relevando o o indice das pesquisas, ja que não tem a maquina por traz, como Serra e Dilma!
    O Ciro penso que so participa de alegre…

  4. Amaury Antunes Guedesem 21 fev 2010 �s 03:21

    Votar é nosso dever cívico, porém, estamos numa Sinuca de Bico!

    Cá entre Nós, Na Minha Santa Ingenuidade!

    Na minha modesta opinião, como vejo o quadro atual político dos Parlamentares, que não respeitam os eleitores que lhe confiaram os votos.
    Os mandatos dos Deputados e Senadores é U T O P I A não têem autonomia!
    Bancada dos negócios, dos vinte e sete partidos: Só quatro partidos, o DEM, PSDB, PSOL e PPS fazem oposição, os demais são ALIENADOS do governo, são verdadeiras empresas prestadoras de serviço terceirizado que esses partidos prestam em troca por ministérios, secretárias, dinheiro na cueca, na bolsa, na meia, etc.

    Votar para que? Depois eles fazem dos nossos votos moeda de troca para dar apoio de sustenção ao governo “ALIENAÇÃO” para garantir o cumprimento de uma obrigação. Assim o governo, dá as cartas e joga de mão. Enquanto eu penso que estou votando para valer, “Santa Ingenuidade”! (Me sinto Bobo da Corte) Cada Ministério custa dois senadores e vinte deputados, o PMDB negociou seus cem deputados e vinte senadores por cinco Ministérios, Secretárias, nas presidencias da Câmara dos “deputados” e dos “senadores”.
    Os demais partidos da base de sustentação, idem: fazem a mesma barganha.

    Nossos votos valem OURO nas mãos dos partidos para fazerem essas barganhas.
    Seja qual for o presidente eleito do partido A, B, C, D,…Z vai formar a mesma bancada dos negócios.
    Na plenária só se ouve o senador/deputado Fulano de tal dizer, votei com o partido, o Beltrano, votei com o partido, Ciclano votei com o partido.
    Dedução; ALIENAÇÃO. Utopia, engodo, falácia.
    O mandato é do partido, comprometido com o governo em troca de favores.
    De quem é a culpa?

    A- Do eleitor?
    B- Do candidato?
    C- Do presidente do partido que negocia as bancadas para votarem com o governo sabe se lá o que ? ! ? !

    Este é o retrato, o RX do desrespeito aos eleitores onde depositam suas esperanças
    nas urnas para uma vida melhor, principalmente dos aposentados.

    Que Deus abençoe as suas palavras e os anjos digam AMEM!

    Cordialmente, Amaury Antunes Guedes
    RG 4.330.775-9 SSP-SP
    Rua Guarajá 91, apto.31 São Paulo, Tucuruví. Cep 02310-010
    Telefone (011) 2991-6642 Celular (011) 7028-9944
    Aposentado Varig/Aerus 75 anos

  5. Petraem 21 fev 2010 �s 06:07

    Espero só se Dna. Dilma vencer as eleições que possamos continuar a ser chamados de país democrático …
    Beijinhos e bom domingo .

  6. Fernandoem 21 fev 2010 �s 07:46

    Olha aí, gente! Se pestanejamos logo aparece um esperto para meter a mão no que é dos outros. Segue notícia publicada em O Dia, do Rio:

    “Cai comando do Aerus

    Interventor Erno Brentano perde o cargo no fundo de pensão da Varig após elevar próprios vencimentos a R$ 34 mil mensais

    Rodrigo Nery

    Rio – O secretário de Previdência Complementar (SPC), Leonardo Paixão, exonerou Erno Dionizio Brentano do cargo de liquidante dos planos 1 e 2 do Aerus, fundo de pensão dos aposentados da Varig e da TransBrasil. No lugar dele, assume José da Silva Crespo Filho. A medida foi publicada no Diário Oficial da União de ontem.
    A Secretaria de Previdência Complementar informou apenas que a exoneração se deveu a “dúvidas sobre a remuneração” de Brentano. O interventor era criticado por acumular R$ 34 mil de renda: R$ 18 mil de salário, verba de R$ 11 mil para viagens entre o Rio (sede do Aerus) e o Rio Grande do Sul (onde mora sua família) e ter indicado a si mesmo como representante do fundo no conselho de administração do grupo Kepler Weber, no qual o Aerus possui participação de 24%. O cargo que Brentano exercia desde o mês de outubro de 2006 lhe rendia mais R$ 5 mil mensais.
    Agora, afastado do Aerus, terá de deixar também o conselho do grupo. Funcionários do fundo de pensão informam que ele já deixou o Rio. Erno foi procurado ontem por O DIA, mas nem ele nem sua assessoria atenderam as ligações.
    Em dezembro, a presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, interpelou Erno sobre investimentos do fundo no grupo Kepler Weber, apesar de resultados financeiros negativos. Por e-mail, o interventor respondeu a Selma que os investimentos e a participação no grupo visavam a “evitar prejuízo maior, qual seja, a desvalorização quase total da participação acionária do Aerus na referida empresa”. Para ela, a atitude de Brentano foi “imoral”. “Embora a lei permita que ele participe de conselhos de empresas, isso era imoral, porque acumularia três salários”, acusou Selma.
    O piloto aposentado Zoroastro Lima Filho, 75 anos, disse que o novo interventor “não poderá ser pior” que Brentano: “Ele não comunicava nada a ninguém. Vendia ativos do fundo para prorrogar pagamentos, mas não dizia quais nem por quanto. E alegava só poder auditar o fundo até 5 anos atrás, mas os problemas começaram bem antes”.
    Experiência como liquidante
    O novo interventor do Aerus, José da Silva Crespo Filho, era, até ontem, o liquidante do PreviBanerj, fundo de pensão dos servidores do banco, segundo a SPC. Ele também foi diretor fiscal da Fundação Rede Ferroviária de Seguridade Social (Refer) e interventor do Previ, fundo de pensão dos servidores do Banco do Brasil . Procurado por O DIA, Crespo Filho não foi encontrado”.

  7. Petraem 21 fev 2010 �s 09:51

    Fernando , eu recebi o mesmo e-mail ontem , dê uma olhada de quando era a notícia , de 2007 quando o Sr. Brentano foi substituído pelo Sr. Crespo !!!!
    Antes de postar notícias supostamentes ” novas ” vamos checar de quando elas realmente são …
    Beijinhos e bom domingo !!!!

  8. paizoteem 21 fev 2010 �s 10:06

    Amigo, permita fazer alguma perguntas que me martelam insistentemente,e as faço num clima de total respeito e consideração que tenho pela sua pessoa.

    Não parece um tanto incoerente- e de incoerência eu entendo-, defender ferrenhamente o governo e Lula enquanto se é patrono de uma causa da justiça que busca responsabilizar na justiça atos desonestos praticados pelo mesmo governo e seus representantes?

    É público que foi decisão pessoal de Lula ,o fato da Varig não ter recebido ajuda federal e esta deve-se em parte ao histórico apoio da Varig ao Brizola , podemos ter esperança que este rancor tenha passado com o tempo?

    Sabe o amigo da reunião em Brasilia com a presença da Dilma, do Vice presidente , do gabinete civil da época e de sindicalistas em que se buscava uma solução , e que que não saiu apenas porque as condições impostas pelo governo , que seriam nomear dirigentes que assumiriam o controle total da empresa foi recusado pelos dirigentes da FRB na época?

    Como é possivel associar o governo à figura de Getulio Vargas, quando no meu entender a única coisa em comum que ambos tem é a de terem sido políticos brasileiros (com perdão da palavra!)?

    Não lhe parece que Dilma, na presidência opcuparia o cargo apenas por causado pela legislaçaõ que (felizmente!)não permite que lula perpetue-se no poder, e que a mesma, até pelo seu curriculo- será apenas ama ferramenta manobrável dos interesses do PT?

    E a pergunta que todos gostarão e evitará que eu seja ex-comungado, por tratar de assuntos que a maioria acha não ser tão interessante, e que talvez me redima com esta parte de nosso grupo; na sua visão pessoal quais são as reais chances de termos sucesso na causa Aerus, sem precisarmos recorrer à concessões indigestas?

    Eu sinceramente não entendo o posicionamento político do amigo, embora respeite e admire o profissional e o cidadão, independent0e disto.

    Um Abraço, e votos de saúde!

    Resposta – Se você está se referindo ao caso Aerus, a quais fatos de responsabilidade do atual governo você está aludindo? Trata-se de ação judicial para responsabilizar o Estado brasileiro por atos que aconteceram em diversos governos, desde Sarney.
    Com relação à falta de apoio à Varig, creio que foi tacanha a postura do governo Lula, impregnado que estava da visão neoliberal de que “o mercado tudo resolve”. De qualquer maneira, quando entendeu por agir, foi a FRB que resolveu chutar o balde e, naquele momento, nomeou toda a cúpula tucana, a começar por David Zilbertajn, para a Varig. Uma intervenção, naquele momento, seria uma intervenção contra os tucanos, e o tucanato lá foi colocado exatamente para inviabilizar uma intervenção, ainda que negociada.
    Por último, às vezes é necessário decidir pelo número de erros. Se um governo erra 9 em cada dez vezes, e o outro erra 3 em cada 10 vezes, fico com o segundo. Seria falta de inteligência querer igualar os dois. Seria agir exclusivamente com a bílis e não com o cérebro.

  9. paizoteem 21 fev 2010 �s 10:23

    Não entendi os comentários sobre mudança no Aerus.
    Acredito que há um engano sério na noticia divulgada.

  10. Pedro Vicente de Carvalhoem 21 fev 2010 �s 10:39

    “A vida dela foi uma vida política importante”.

    Lula, na entrevista ao Estadão, ao explicar por que Dilma Rousseff a presidência, impressionado com uma biografia política que inclui três anos de militância em grupos clandestinos comunistas, três anos de cadeia, dois casamentos com voluntários da pátria, uma vaga no secretariado de Porto Alegre, outra no secretariado gaúcho, mais uma no ministério, nenhuma candidatura a qualquer cargo eletivo e, por consequência, nenhum voto.

  11. mariaem 21 fev 2010 �s 10:54

    Os mais desavisados vão lendo e não computando os acontecimentos.

    É por isso que estamos na situação em que estamos.Nunca soubemos cuidar do que é nosso.
    _____
    Dr.Maia,não votarei an Dona dilma,pois mesmo o Sr. achando ela uma excelente canditada,e por SER mulher( como ja aconteceu em outros Paises agora a bola da vez somos nós?)
    Tem Marina que tem um ótimo curriculum,e se Deus nos proteger,teremos um candidato em quem possamos votar realmente.

    Estou velha e cansada de so ter obrigações e nunca ter meus direitos,não voto no partido PT e não voto na candidata Dilma.

    Alias o grande problema é o brasileiro votar em candidato e não no partido que acredita.

  12. O ANARQUISTAem 21 fev 2010 �s 12:05

    Isso é a prova de que nós estamos extenuados, não reparamos em detalhes que a princípio saltariam aos olhos num relance mas estamos perdoados pelas nossas condições atuais. Perdoem por ter embarcado nessa notícia e pior, ajudar a difundi-la. Agora imperdoável é um jornal de grande circulação reeditar uma notícia dessa. abçs a todos.

  13. Mauro Camposem 21 fev 2010 �s 12:57

    Não voto nessa Dilma nem morto!!!!
    Abs.

  14. Gabrielaem 21 fev 2010 �s 13:29

    Como mulher que sou, parabenizo a D. Dilma e a D. Marina Silva por terem chegado aonde estão, afinal lutaram por aquilo que desejam.
    Abaços

  15. Felix S. R. Netoem 21 fev 2010 �s 13:49

    Hermírio Moraes

    Paizote, agora parceiro de bolicho. Quero saber mais sobre esse tal de Hermírio. Deve ser homem com H mesmo, pois assim, até sem partido, viria assim pra resolver. A meninada tem alguns desses em play stations, mas não sabem que os meninos gregos antigos já formavam até fã-club dum por lá. Um tal de Aquiles, que hoje não resistiria nem carrinho de zagueiro argentino, se não contar com tornozeleira. Isso assim, de um cara só…!? Conto eu é com a paciência e generosidade do amigo, pra saber mais.
    “Tin-tin”.

  16. Petraem 21 fev 2010 �s 14:20

    Coloco a tal notícia sobre Aerus com a data de quando foi publicada no jornal ” O Dia ” ;

    20/1/2007 01:30:00
    Cai comando do Aerus
    Interventor Erno Brentano perde o cargo no fundo de pensão da Varig após elevar próprios vencimentos a R$ 34 mil mensais
    Rodrigo Nery
    Rio – O secretário de Previdência Complementar (SPC), Leonardo Paixão, exonerou Erno Dionizio Brentano do cargo de liquidante dos planos 1 e 2 do Aerus, fundo de pensão dos aposentados da Varig e da TransBrasil. No lugar dele, assume José da Silva Crespo Filho. A medida foi publicada no Diário Oficial da União de ontem.
    A Secretaria de Previdência Complementar informou apenas que a exoneração se deveu a “dúvidas sobre a remuneração” de Brentano. O interventor era criticado por acumular R$ 34 mil de renda: R$ 18 mil de salário, verba de R$ 11 mil para viagens entre o Rio (sede do Aerus) e o Rio Grande do Sul (onde mora sua família) e ter indicado a si mesmo como representante do fundo no conselho de administração do grupo Kepler Weber, no qual o Aerus possui participação de 24%. O cargo que Brentano exercia desde o mês de outubro de 2006 lhe rendia mais R$ 5 mil mensais.
    Agora, afastado do Aerus, terá de deixar também o conselho do grupo. Funcionários do fundo de pensão informam que ele já deixou o Rio. Erno foi procurado ontem por O DIA, mas nem ele nem sua assessoria atenderam as ligações.
    Em dezembro, a presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, interpelou Erno sobre investimentos do fundo no grupo Kepler Weber, apesar de resultados financeiros negativos. Por e-mail, o interventor respondeu a Selma que os investimentos e a participação no grupo visavam a “evitar prejuízo maior, qual seja, a desvalorização quase total da participação acionária do Aerus na referida empresa”. Para ela, a atitude de Brentano foi “imoral”. “Embora a lei permita que ele participe de conselhos de empresas, isso era imoral, porque acumularia três salários”, acusou Selma.
    O piloto aposentado Zoroastro Lima Filho, 75 anos, disse que o novo interventor “não poderá ser pior” que Brentano: “Ele não comunicava nada a ninguém. Vendia ativos do fundo para prorrogar pagamentos, mas não dizia quais nem por quanto. E alegava só poder auditar o fundo até 5 anos atrás, mas os problemas começaram bem antes”.
    Experiência como liquidante
    O novo interventor do Aerus, José da Silva Crespo Filho, era, até ontem, o liquidante do PreviBanerj, fundo de pensão dos servidores do banco, segundo a SPC. Ele também foi diretor fiscal da Fundação Rede Ferroviária de Seguridade Social (Refer) e interventor do Previ, fundo de pensão dos servidores do Banco do Brasil . Procurado por O DIA, Crespo Filho não foi encontrado.

    Resposta – E eu acho achando que sequer precisaria responder, que a notícia é tão velha que todos se dariam conta do engano de quem a postou.

    Beijinhos .

  17. Petraem 21 fev 2010 �s 14:33

    Dr. Maia , hoje em dia tem que responder tudo que lhe pareça estranho , não esqueça de que estamos com o dedo na tomada , e ela é de 220 volts !!!!

    Beijinhos.

  18. paizoteem 21 fev 2010 �s 16:56

    Félix, Prezado ;
    Quando citei Hermínio ,o fiz como exemplo de homem probo, experiente, grande administrador, afastado dos conchavos políticos partidários.
    Na falta de muitas opções de brasileiros com estas qualidades foi a que me ocorreu.
    O dr. Maia ,informou que a idade dificultaria.
    Realmente com 81 anos fica difícil enfrentar tal batalha, além do que o mesmo não é muito dado a arte da negociação. Sem a qual político algum sobrevive.
    A grande verdade é que tenho tal ojeriza por políticos, que acabo sem condições de discutir o assunto.
    Sou contra e pronto!
    Reconheço que não é um argumento muito inteligente.
    Assim como detesto morcegos sem nunca ter tocado em nenhum , detesto partidos políticos e a camarilha que os cerca e deles vivem .
    Pode ser que até existam alguns “bonzinhos” que não sejam hematófagos, mas opto por não ter o dissabor de identificar e sofrer as consequentes decepções inevitáveis até encontrar um da espécie “não prevaricador”.

    Dr Maia,Amigo;
    No comentário anterior refiro-me ao erro maior de endossar atos cometidos por antecessores apenas para salvaguardar interesses ou ideologias retrógradas e que não atendem o interesse maior de uma classe sofrida.
    Não consigo separar as responsabilidades do estado , das atribuídas àqueles que foram escolhidos para gerir o mesmo.
    Mais ainda se estes agem contrários as normas constituídas ao defender o cidadão , que deveria ser a razão maior desta instituição pseudo-organizada.
    Concordo que a FRB, agiu dificultando as possíveis soluções que o governo apresentava, mas acredito que os interesses da nação e dos funcionários deveriam serem levados em consideração. O governo deveria ter sido maior que a FRB.
    A plataforma do PT realça que o Estado tem de ter uma presença clara na economia , na salvaguarda do interesse de seus concidadãos.
    No entanto o que se viu, foi uma barganha por cargos para atender filiados e ou partidários, e que esbarrou na legalidade, inviabilizando intervenção.
    Peço permissão para discordar e continuar acreditando que o governo lula , é sim o responsável por grande parte das agruras que vivemos.
    Abraços !!

  19. eliasibe simõesem 21 fev 2010 �s 19:57

    O Sr. está tocado com a indicação de Dilma, NÃO DEVERIA. Os trabalhadores da aviação necessitam de um esclarecimento da Ministra quanto a TROCA DO PARECER NA ANAC QUANTO A SUCESSÃO DA VARIG PELA VARIG LOGISTICA E A GOL CONSEQUENTEMENTE, pois o Procurador MANOEL BRANDÃO deu um parecer dizendo que cabia A SUCESSÃO e se tivesse prevalecido tal situação os trabalhadores despedidos da VARIG não estariam passando pela MISÉRIA que estão VIVENDO e a ESTE PERDEU A FUNÇÃO o seu substituto LUIS INÁCIO ADAMS, mudou O PARECER dizendo que não cabia a sucessão, favorecendo a empresa e prejudicando os trabalhadores e o que a Ministra fez?
    A ROMARIA QUE ESTÃO FAZENDO A AGU É UM ABSURDO, DEVIAM FAZER UMA ROMARIA AO MINISTÉRIO DO TRABALHO e a ANAC PARA PRESSIONAR A GOL A PAGAR AOS TRABALHADORES, COMO FEZ NA ARGENTINA.

  20. Aurea Lucia de Siqueiraem 22 fev 2010 �s 06:43

    Caros assistidos do AERUS, a TV BRASIL, está anunciando para hoje, dia 22/02, no programa SEM CENSURA da Leda Nagle às 16 horas, entrevista com o Antropólogo ROBERTO DA MATTA, quero lembrar a todos, que ele é pai do falecido comandante da VARIG Rodrigo da Matta, e acredito que ele irá falar sobre o problema AERUS, pois há algum tempo atrás, ele escreveu em O GLOBO uma matéria sobre os problemas que enfrentam a viúva e os filhos (netos dele) do comandante, que faleceu após a liquidação do AERUS. O programa SEM CENSURA, vai ao ar todos os dias no horário citado e os entrevistados responde perguntas formuladas pelos telespectadores.

  21. CCFem 22 fev 2010 �s 08:22

    Amigos,
    O fato de ser mulher é, no meu entendimento, muito positivo.
    Confesso-me suspeito defendendo a D. Dilma por este aspecto, pois sempre admirei as mulheres e tudo na minha vida que depende ou dependeu da participação de mulheres foi bem sucedido, desde minha mãezinha até minha esposa, passando por tantas outras situações.
    Daí por diante, fica difícil pois lembro da atitude insensível da Ministra declarando em rede nacional que o Governo não dispenderia qualquer centavo para ajudar a Varig.
    Foi dura e insensível tal qual seus algozes, torturadores dos tempos de ditadura.
    Se o Lula que sempre falou em defesa dos idosos e aposentados trata-nos com tão pouco caso, que dirá a D. Dilma
    Penso também que é hora de avaliarmos com carinho, com muito carinho, o nome do vice da chapa do governo.

  22. Petraem 22 fev 2010 �s 08:31

    Passei por aqui só para desejar uma boa semana de trabalho !!!!

    Música para segundas ” quentes ” ( hoje Rio 38 º ) …

    http://www.youtube.com/watch?v=CIaHrU8Hetk

    Beijinhos carinhosos .

  23. Apposentado Aerusem 22 fev 2010 �s 09:26

    Prezado Dr. Maia,
    O sr. teria alguma informação sobre a reunião marcada dia 18 p.p. entre representantes do governo com a ministra Carmem Lúcia?

    Resposta – Não tive informação e é praticamente impossível ter. Ou seria passada pela AGU, ou pela Ministra.

  24. Apposentado Aerusem 22 fev 2010 �s 10:10

    Alguém sabe, ao menos, se houve a reunião?

  25. Petraem 22 fev 2010 �s 14:52

    Saudades de Stanley , Kowloon , Tsim Sha Tsui , Wan Chai e de Victoria Peak enfim : gigantescas saudades de Hong Kong .

    http://www.youtube.com/watch?v=JgJIho2BBSo

    Beijinhos carinhosos .

  26. Margareth Peppeem 22 fev 2010 �s 16:40

    Somente um aeronauta distraído votaria no PT novamente.

  27. João Carlos da Luzem 22 fev 2010 �s 17:23

    Impressionante como há baixinhos valentes e covardes escondidos pelo mundo dos blogs.
    É a segunda vez que estou escrevendo aqui. Na primeira, deixei nome, propostas concretas e endereços. Com todo o respeito e apreço que eu queira continuar tendo pelo grupo que se considera lesado no caso Aerus, não poderia deixar de fazer algumas considerações baseadas na experiência vivida e na convivência compartilhada por três décadas.

    Na sua maioria, o grupo, mais especificamente o variguiano, sempre foi uma elite conservadora se achando uma sumidade progressista. Lembro que na época a valentia toda acabou votando no Collor, que, aliás, é um fenômeno a ser explicado pelas ciências sociais, com auxilio das ciências ocultas. Ninguém votou nele e, no entanto ganhou. Como vê, é a arte de se esconder indo além do mundo dos blogs.
    Para que se descubra o que somos e pensamos que não somos nada de profundas reflexões. Basta apenas o passar de olho, seguido de uma breve analise nos comentários do artigo “DE UM VETO ESPECIFICO” postado no dia 11/fev/10 para que se constate o que estou querendo me referir.

    Como diria Henfil se ainda fosse vivo:

    A apedeutica, cansada de frigir ovos nas areias aquecidas pelo sol, no escaldante calor do sertão, foi marchando na teia dos Ramos tecidos por Graça, Gracilianos e Aranhas na busca de Canaã. Quando não, definhando em Vidas Secas.
    Quando a vaquinha, já não podendo mais com o chocalho amarrado no pescoço, o calango se tornando cada vez mais uma esperança escassa, o pensamento enchia o coração de lagrimas quando por vezes o olhar se voltava para a cachorrinha baleia. Era só uma questão de tempo, enquanto o delírio não chegava. Quando bateu, deu em ver-se, vendo miragem.
    Numa dessas tantas realidades que surgem das Veredas dos nossos Sertões, que nem sempre é Rosa. Embalou o seu doce sonho de infância na boléia de um pau de arara. Chacoalhando no pó da estrada veio dar de caras no Sul maravilha.
    Veio aprender a contar nos dedos que perdeu. Fazer o que! Quem não tem anel…!!! É dessa forma que os muitos Sequeiros Grandes vão sendo adubados nessas “Amadas” Terras do Sem Fim. Nelas não há lugar que pobre pise que não tenha dono.

    Bem deve ter avisado um dia a Graúna.

    -Você ainda aprenderá uma nova matemática. Que quatro são cinco. Ou, que nove será dez. Acabarás aprendendo a teoria na pratica. Mesmo que para isso tenhas que ser dilacerado pelas maquinas do desenvolvimento, em torno dos tornos que giram em torno do capital, na Capital. Ou, por aquelas que estão a serviços de outros interesses.

    Deve ter pensado consigo o Bode Orelana:

    Tanto por aqui, como por lá, nada é muito diferente. Há sempre uma forma de se ganhar uma mina. Porém, há um contraste de Palmares com Diamantina que ainda não ficou muito bem resolvido. Nem em Xica da Silva e nem em Xico Rei.
    Confunde-me o samba do criolo doido misturando Leopoldina com Diamantina e JK. Será que é o desenvolvimentismo, ou o desencadeamento da dramática lembrança da fatídica Derrama que se derramou sobre as Gerais e que culminou com a Maria louca mandando executar Joaquim José? Não sei. Mas, na pausa para a reflexão me fica sempre a mesma impressão

    A ganância, o poder e a miséria é coisa séria. Mais séria ainda é a política, para ficar só na mão de políticos. O palácio refletido nas águas do planalto espelha tudo que somos. Nossos matizes, nossas cores e sabores. Mas, também nos expele na forma como somos e achamos que não somos. Em nossos saberes e odores. Como povo, sabemos. Como elite, fedemos.

    Seja em nossas instituições, em nossas cordialidades, nosso café com leite, nossa cama, nossa cana, nosso açúcar de cana, nosso engenhoso jeitinho, nossas condutas, nossos desvios e nossa grana. No mate amargo, no queijo, no pão de queijo, na rapadura. Na doçura da vida dura em que o homem se desdobra. No cerrado, na caatinga, no eito, no roçado. Ou, por onde quer que vá a procissão se arrastando feito cobra.

    Há em nossa estética a ausência de um pedaço de ética que ainda nos falta acabar de construir. De resgatar onde necessário for, seja nos reistoricizando, já que a história é um processo aberto, onde passado e presente tem pleno transito de comunicação.
    Quanto ao futuro, foi muito mais usado no sentido de nos tirar a consciência do que somos do que nos colocar na condição de sujeito.

    Cordiais abraços
    Jcluz

  28. Petraem 22 fev 2010 �s 18:39

    Uau !!!!
    ??????????
    Belo texto JcLuz , mas complicaaado e com muitas leituras …
    Deu saudades de Henfil , Pasquim etc…
    Mas quanto ao Collor , eu votei nele sim , não nele específicamente pois não esperava nada delle mesmo , mas foi a maneira que eu encontrei para evitar que Lula ganhasse na época …
    Vai um beijinho de boa noite musical ?

    http://www.youtube.com/watch?v=eJmplWfWAPU

  29. paizoteem 22 fev 2010 �s 19:03

    Heim!!??
    Eu me senti tentado a fingir ser inteligente, fazer algum comentário rebuscado , um ar intelectual , e dizer ….
    -pois é!!!
    Todos diriam;
    -puxa ele entendeu tudo o que este intrincado texto quiz dizer!
    E eu passaria incólume, respeitado e com ares pomposo.
    Mas quer saber mesmo , eu não entendi nada!
    Se é que havia algo para ser entendido.
    Se é que tudo não passa de uma inteligente brincadeira.
    Sei não,sujeinho burro que eu sou…heim!!!???
    Sorry!!

  30. Petraem 22 fev 2010 �s 19:13

    rs,rs,rs,rs, Paizote …
    Dei boas gargalhadas agora as primeiras hoje , eu estava me achando mais lôra do que nunca , ainda bem que não sou a única …
    Quando não sei bem o que dizer de algo sempre digo : exótico , não ?
    Pois é , exótico , não ?
    Beijinhos carinhosos .

  31. Marcioem 22 fev 2010 �s 19:57

    Hi Dr. Maia,

    confirmo aqui a informação de Petra: hoje, no Rio, 38 graus centígrados.
    E é interessante que alguns dias de 41,5 graus estão levando os nossos habitantes a considerar 38 ou 39 como pouco.

    Mas peço permissão para ir ao tema, a candidata Dilma.

    Tenho conversado com meus amigos e tenho lido muita informação. Dos periódicos e da Internet. Por este ultimo recebemos, de diferente formas, as mais variadas referências e todas as vezes que são declaradamente agressivas ou me mandam a sua ficha do Dops, eu respondo ao meu amigo que a mandou: olha, você sabe que eu estou gostando cada vez mais dessa mulher?

    Existe tambem as informações dos formadores de opinião e elas estão nos Jornais ou nos Blogs. Muito bom este espaço no seu Blog que nos leva a esta troca salutar de opiniões e uma democrática posição dos participantes.

    Cada um tem uma posição que defenderá até a morte e isso é bom.

    A sua referência a aspectos precisos da candidata serão considerados.

    Menos que uma possivel tonica no continuismo, me questiono justamente na diferença de posições em previsíveis problemas.
    O Presidente teve um passado de lutas sob uma vertente principal: negociar e obter o melhor para os que ele representava, os trabalhdores do seu Sindicato.
    Eleito, fez o mesmo quando face a decisões realmente cruciais.

    A candidata Dilma tem seu pasado conhecido e eu a chamo de guerrilheira. E o digo como um elogio.
    Teve tambem de tomar decisões cruciais e estas não eram negociáveis.

    Para tornar claro: Teria a candidata Dilma sabedoria para “aceitar” O Sr.Meireles como Diretor do Banco Central? Esta decisão do Presidente salvou o seu Governo e lhe deu uma reeleição. E lhe dá a propagada boa situação que o Pais tem nesse complicado momento da economia mundial.

    Bom, são opiniões e são observações. Em outubro serão decisões.

    Continuaremos como estamos agora, uma democracia com um Governo eleito pelo Povo e com Câmara e Senado igualmente eleito pelo Povo e um Sistema Judiciário independente e guardião dos direitos do Povo Brasileiro. Queremos aperfeiçoar este sitema e não substituí-lo por uma aventura que será imposta pela força e que absolutamente não é o Povo Brasileiro.

    Encerro com uma observação que vem de conversas de Bar, com meus amigos. Quando divagamos e vem a pergunta: Por quê o Lula escolheu a Dilma? Eu olho para o copo e dou aquela tirada que os mata: eu sempre me perguntei: por quê o Geisel escolheu o Figueiredo?

    “O coração do homem tem razões que a própria razão desconhece”.

    Obrigado, Saúde e Paz, sempre.

  32. neria alvesem 22 fev 2010 �s 21:36

    Dr. Maia.
    Respeito a sua opinião com relação a sua admiração pela Srª Dilma. Mas se ela foi torturada, sofreu pressões e tudos mais, e nós do AERUS, o que somos? Porque também estamos sendo torturados pelo governo que não tem respeito pelos trabalhadores desse país que trabalharam dignamente durante anos de nossas vidas e na velhice somos vistos como velhos” cachorros sardentos”.Nós não estamos pedindo favor ao governo, e sim os nossos direitos de volta. Quem precisa barganhar voto é ela, mas se depender do meu voto e da minha família não se elegerá, pois é tudo farinha do mesmo saco, só muda a figurinha de lugar. Sem esquecer de quando ela foi torturada ainda era jovem, tinha sangue quente correndo nas veias e nós estamos sendo torturados sem forças para reagir a todas agressões.

  33. João Carlos da Luzem 22 fev 2010 �s 22:30

    É de se admirar que pessoas que se julgam tão sapientes, principalmente no que se refere a politica como querem por vezes transparecer ao longo de seus comentários, não tenham entendido nada. Ainda mais pessoas que gozaram a vida toda de bons salários e fartas diárias. Que tiveram, portanto acesso ao conhecimento e, no entanto não saibam ao menos quem foi um Graciliano Ramos e muito menos ainda que Vidas Secas trate da realidade de retirantes nordestinos.
    Pois eu me arrisco dizer que com toda a ignorância que muitas vezes preconceituosamente lhe é imputada o retirante Lula teria entendido tudo.

    Dito isso, vamos tocando em frente, comendo um brioche aqui, nos vendo na fotografia da visita em Versalhes ali, lembrando das benesses de Hong Kong acolá, sempre na esperança de retorno daquilo que não nos pertence mais, juntamente com a leitura do Corvo de Alan Poe.
    Ah, por vezes um receitinha culinária, desde que é claro, não tenha como ingrediente macaxeira de Garanhuns. Que tal então um churrasquinho com pão de queijo a mineira?
    Quem sabe assim usando médodos antropologicos a gente não vá fazendo com que o exótico se torme familiar.

    Abçs
    jcluz

  34. Petraem 22 fev 2010 �s 23:00

    João , sei muito bem quem foi Graciliano Ramos e li Vidas Secas no ginásio , da minha parte adoro macaxeira , costela de tambaqui , churrasco , e vendo minha mãe por um acarajé .
    Tenho saudades de Hong Kong sim , não das benesses de baseamentos como voce dá a entender , algumas pessoas aproveitaram Hong Kong para conhecê-la culturalmente não só pelas belas diárias que nos eram pagas para morar lá …
    Retorno , de que ?
    Já não há retorno de nada para nós , perdemos quase tudo .
    Mas me reservo o direito de em alguns poucos dias sentir saudades de tempos mais felizes .
    O exótico ao qual eu me referi era por me faltarem as palavras corretas para definir o que eu havia lido ,não tem nada em relação ao nordeste , retirantes , fome etc…
    Isto não é exótico , e sim , triste .
    Definitivamente houve falha de comunicação entre nós , João , eu não entendi o propósito do seu texto e voce nunca entendeu nada do que eu quis dizer .
    Não fica chateado com as minhas limitações , a minha intenção não era te magoar , desculpe .
    Abraços e boa noite .

  35. paizoteem 22 fev 2010 �s 23:20

    João Carlos da Luz , meu caro
    Eu entendi , a vida tá brava mesmo , tem dias que eu passo por isto.
    Cada vez mais frequente, acabo errando alvo e disparando o “fogo amigo”.
    Eu entendi as citações , entendi o estilo “samba do criolo doido” em que vc parodiando escritores classicos, e outros nem tanto, tenta passar uma mensagem subliminar ironizando determinada situação.
    O que eu não entendi foi a mensagem não explicita que vc tentou passar.
    É preciso conhecer o sentimento de quem escreve em relação a algo , ou ter intimidade com o mesmo para entendermos as entrelinhas.
    Se aborreça não!
    Aqui “nois” é de paz.
    Ah!! E quanto aos bons salarios gozados a vida toda,, não esqueça de informar em que conta os mesmos foram depositados , estou precisando um pequeno empréstimo , para saldar dividas que estão aniversariando.
    Abraços!

  36. Sidôniaem 23 fev 2010 �s 02:35

    Basta desta sucessão de ex guerrilheiros no poder. Guevara já morreu! Fidel esta por um fio, um tal Indio quase se traiu, Zelaia ficou na berlinda e Chaves “Ora por-que não te callas”!! A única Ditatura que deixou saudades foi a getulista, embora não explícita. Mas o caminho prepotente do Socialismo camuflado em Paises desenvolvidos há muito estão descartados. Não esqueçamos que os discursos de outroras foram demagogos. Mas com certeza a Candidata Dilma receberá uma gama de votos: Dos que riem quando o Presidende diz em cadeia nacional que nunca leu um livro; Dos que levam em sentido exemplar chegar ao Poder independente do grau de conhecimento; De uns tantos que não acreditam quando Jabor diz que estamos todos como ovelhas remidas; Os pobres que são sutilmente levados a troca; Também de classistas que fingem não entender a realidade quando o colega quer mostrá-la mais didaticamente mas com certeza entendem de ponto G. e pererecas e receitas; Dos que transferem sua desgraça para outro. Receberá os votos com certeza daqueles que acreditam que a Paz vira se fizerem passeatas vestidos de branco na orla marítima em belas manhãs de preferencia acompanhados de políticos “sensibilizados” com a causa, se puder levar o cachorrinho melhor ainda. Seram muitos votos dos inocentes que acreditam piamente que promessas de instituição iram salvá-los; Centenas de votos dos que

  37. Sidôniaem 23 fev 2010 �s 03:11

    acham que os Sem Terras tem mais direito a financiamento nas invasões de terras alheias que velhos que contribuiram com esforço e sacrifício: Haverá votos dos que perderam a memória e não lembram que no auge da crise da Varig, quando se discutia a ajuda financeira para a mesma, a candidata Sra Dilma foi atacada por um reporter.Perguntada sobre a situação do Aerus… A resposta:_Ora se todos os aposentados vivem de suas aposentadorias por-que os do Aerus não sobreviveriam? Isto não seria substimar a réplica? Agora terá que reconhecer que tem muitos velhos sobreviventes?
    Bem se considerarmos a história desde Pais é bem provável ser eleita!!

  38. valdenor de oliveira monteiroem 23 fev 2010 �s 03:16

    Caro e ilustre Dr. Maia, saúde e paz
    Apenas sinto, talvez mera impressão, que as tendências das nossas concepções políticas se alicerçam, ocultamente, por acreditar que as decisões políticas têm mais força do que as próprias leis. Alguns acham que é um ranço que permanece em luta com o ambiente atual, produzindo aquele sabor acre. Outros entendem como uma tradição que sempre compensou a falta de acesso tanto aos direitos não regulamentados como às pessoas injustiçadas ou perseguidas politicamente. Sempre representou um benefício. A presença política individual do Pesidente da República representa os destinos que todos aguardam – esperança, tragédias, sorte, casamentos bem sucedidos, amores reatados, lares destruídos ou recuperados, enfim a nossa vida depende, emocionalmente, de um gesto, um olhar, um sorriso, que ele expresse. Lamentavelmente, até mesmo para destruir teve maior peso, como foi o caso da Varig. Creio que, agora, é a vez da tradição, da sorte, da esperança, enfim “um olhar, um sorriso basta”.
    Gratos, e um grande sorriso a todos… ….valdenor

  39. Petraem 23 fev 2010 �s 07:23

    Bom dia !!!
    Paizote , sem querer voce conseguiu traduzir em palavras o que eu estava sentindo ontem o dia todo .
    Melancolia , tristeza da perda de tudo que já tivemos , medo do que possa nos acontecer no futuro , enfim , angústia .
    Daí o fogo amigo de ontem que acabou sobrando para o João e seu texto .
    Claro que nada do que aconteceu depois ajudou a melhorar o que me vai por dentro , mas aprendi algo importante , quando me sentir assim , devo ficar calada , quieta no meu canto para evitar causar mal entendidos como este .
    Hoje , após reler o texto do João algumas vezes com calma e cabeça fria , creio ter conseguido entender o que ele quis dizer .
    Para o meu estado de espírito de ontem porém , foi um pouco demais .
    Sei que possívelmente devo ter passado a idéia de preconceituosa em relação á nordeste , fome , retirantes , mas realmente isto nunca fez parte da minha vida , mas o fato de não ter votado em Lula nenhuma vez , não o fiz por ele ser nordestino , retirante etc… mas sim por não acreditar que ele tivesse a capacidade que ele acabou nos demonstrando ter em levar o Brasil em águas relativamente tranquilas nestes últimos 8 anos . ( Mea culpa ) …
    Só tenho preconceitos contra pessoas desonestas , grosseiras , más , prepotentes , mentirosas , mas nada contra cor de pele , religião , opção sexual , origens das pessoas etc…
    Em Curitiba onde cresci , a realidade era outra e não tive contato com este mundo de graúnas , calangos , fome e seca , talvez venha daí a minha dificuldade em me transportar para lá.
    Penso ter explicado um pouco o que me vai por dentro .
    Dr. Maia , beijinhos carinhosos e um bom dia de trabalho !!!!

  40. mariaem 23 fev 2010 �s 07:35

    Cada dia mais vemos pessoas infelizes,demonstrando aqui sua infelicidade.
    Estamos sendo punidos por termos tido bons(?) salarios e sabido aproveitar os momentos proporcionados pela aviação?

    Acho que quem escreve(João) não ta se lembrando que teve regalias e agora vem querer ser tão somente patriota?
    Eu não esquecço,nem esquecerei o que adquiri,voando pela Varig.
    Foi cultura in loco,meu amigo,melhor que isso,impossivel.

    Ao mesmo tempo que termos lido Graciliano,ou outros autores nacionais,estudado,feito faculdade,ter mestrado, não mencionados,não quer nos dizer incultos..correto?

    Menos amigo,vamos ser mais leves e mais compreensivos.

  41. Petraem 23 fev 2010 �s 09:43

    A prudência me manda calar a boca e deixar tudo dito pelo não dito , mas se tem algo que não tenho muito desenvolvido é a prudência , acabo de ler o texto de Arnaldo Jabor no Globo de hoje ( não o transcreverei acho melhor poupá-los por hoje , basta de confusões e mal entendidos por algum tempo ) …
    Mas li algo interessantíssimo que gostaria de compartilhar , diz respeito ao que eu pensava em 1989 ao votar em Collor por não acreditar que Lula estivesse ” maduro ” o suficiente para o cargo .Transcrevo sómente o primeiro parágrafo em questão do texto do Jabor ;

    Lula deu um show de bola na entrevista ao ” Estadão ” . Show de bola e com duas frases sinceras e corajosas :
    ” Se eu tivesse ganho a eleição em 89 , com a cabeça que eu tinha na época , ou teria que fazer uma revolução ou caía no dia seguinte ” .

    Era mais ou menos disto que eu tinha medo que pudesse acontecer á época .
    Collor foi eleito e deu no que deu …

    Beijinhos carinhosos .

    Resposa – Obrigado por ter me poupado do Arnaldo Jabor. Não consigo ficar sequer com a tv ligada quando ele fala.

  42. Valériaem 23 fev 2010 �s 10:18

    Bom dia Doutor Maia.
    Se o senhor assim o permitir, gostaria de fazer duas breves considerações a respeito da candidatura dessa senhora, sejam elas:

    1) Voltando um pouco no tempo, quando a Varig ainda tentava sobreviver, em reunião que a Sra Dilma compareceu e havia alguns trabalhadores da Varig, entre eles um amigo muito chegado, foi
    ouvida a seguinte frase saída da boca da referida senhora:
    “-Eu quero mais que a Varig quebre”.

    2)Não acredito que não vá ser um continuísmo na tentativa do PT se perpetuar no poder, cada vez mais atentando contra o Estado Democrático de Direito, como demonstra o vídeo no link abaixo, do Professor Ives Gandra Martins, um dos mais conceituados juristas EM TODO O MUNDO.

    http://www.youtube.com/watch?v=DZhqQb7R

    Resposta – Com todo o respeito ao jurista, mas Ives Gandra é o porta-voz da Opus Dei no Brasil, ou seja, a extrema direita. Um partido concorrer não significa “tentativa de se perpetuar no poder”. Se o povo não quiser, que não vote.

  43. Valériaem 23 fev 2010 �s 10:20

    Doutor, por favor, se optar pos publicar o meu comentário, que seja o último, pois está mais correto. Obrigada.

  44. Joséem 23 fev 2010 �s 11:10

    Enquanto isso, dia 18 p.p. houve a audiência da Dra. Cármen Lúcia com a AGU etc.
    No dia 19, o RE 571969 andou: foi para Seção de Reprografia, retornando na mesma data para o gabinete da Relatora.
    Como eu não sabia o que era Seção de Reprografia, fui fuçar, e descobri que o processo é sigiloso, ou alguma coisita que a AGU entregou por lá o é.

    ” O fornecimento de cópia de processo classificado como sigiloso deve ser efetuado exclusivamente pela Seção de Reprografia do STF”

    ??????????????????????????????

  45. Petraem 23 fev 2010 �s 14:05

    Pensando bem , mesmo sem saber , fui prudente em não transcrever o texto de Jabor …
    Beijinhos carinhosos .

  46. Valériaem 23 fev 2010 �s 14:51

    Dr. Maia:
    Gostaria de corrigir o link que saiu errado, obrigada.
    http://www.youtube.com/watch?v=DZhqQb7RXE0

  47. Doraem 23 fev 2010 �s 15:18

    Dr Maia

    Gostaria de pedir licença para dirigir-me a Valéria.
    Valéria, não consigo acessar o filme, poderia repetir o endereço? Achei interessante suas considerações.
    Obrigada

  48. Aposentado AERUSem 23 fev 2010 �s 17:20

    Caros amigos e associados, o ex comandante ORESTE, está internado e precisando de DOAÇÃO DE SANGUE. Àqueles que puderem, a doação deverá ser em nome de ORESTE BUCHAS nos seguintes endereços, no Rio de Janeiro:
    a) Hospital da Ordem 3ª da Penitência (Tijuca), Rua Conde de Bonfim 1033, de 2ª à 6ª das 07h às 16h e aos sábados das 08h às 11:30h b) Em Padre Migue, à Rua Francisco Real 974, das 07:30h às 16h e aos sábados das 08h às 16h.
    O sangue dele é o O-NEGATIVO, mas isto não vem ao caso, pois a doação poderá se de qualquer outro tipo de sangue.
    Contamos com o apoio de vocês. APRUS

    Nelson Pereira Ribeiro
    Rua Tirol, 450/101
    Freguesia – Rio de Janeiro – RJ
    Cep. 22750-009
    Tel: (21)2447-1403
    Cel: (21)7864-8065/9989-6561
    ID: 55*10*5871

  49. João Carlos da Luzem 23 fev 2010 �s 17:25

    Meus caros,
    Para encerrar esse tema, pegaremos como mote o que afirma a nossa querida colega Maria; “cada dia mais vemos pessoas infelizes demonstrando aqui sua infelicidade”
    Achei que seria oportuno fazermos uma pequena reflexão sobre felicidade.
    Segundo Aristóteles todas as coisas existentes no universo caminham para seu telos, ou seja, se destinam para um fim último. Uma sementinha de carvalho traz em si o potencial de um vir a ser. Assim, tendo todas as condições propicias ao seu desenvolvimento, se tornará um carvalho, dará semente e terá como fim último se repetir infinitamente. Assim, também o cachorrinho, trará em seus gens a capacidade de se reproduzir, farejar, levantar a perninha ao fazer xixi e, como fim ultimo também se repetir eternamente.
    E nós humanos, qual é o nosso telos? Ainda segundo esse mesmo pensador, o fim ultimo a que nos destinamos é a felicidade. No entanto, por sermos seres essencialmente sociais, não há como chegar a ela sem que se chegue antes ao consenso, ou seja, temos que passar pela política (aqui, me refiro à política na sua mais profunda concepção e, não politicagem).

    Tempos atrás quando pela primeira vez acessei esse blog me identifiquei de forma transparente, não só apresentei algumas propostas de ações, mas, já de concreto criei um grupo online para que pudéssemos nos organizar e viabilizar ações que dependessem exclusivamente de nossas forças. Ações que poderiam ser coadjuvantes, ou até mesmo protagonistas de outras, como a jurídica, ou mesmo a do acordo com AGU, enfim.

    Pois bem, não me consta que alguém daqui tenha entrado no grupo, nem tampouco discutido proposta para que se chegasse a um consenso. E olha que mandei email diretamente para antigos “representantes” do tempo das vacas gordas. Vou dispensá-los do relato do que se passou durante a curtíssima existência desse grupo online, por ser assunto pra muitas laudas.

    Por vezes me posiciono como militante, até por que sou parte dos interesses do grupo, visto que também sou um aposentado do Aerus, sendo, portanto parte do objeto que estudo. Outras vezes, como parte do objeto com falei acima, procuro me distanciar dele, me colocando na condição de observador, portanto de analista, E, claro que munido de ferramentas que fui adquirindo durante os anos de estudo, ao que denomino capital teórico. Isso somado a vivencia prática de três décadas me permite não só traçar algumas coordenadas, mas montar um perfil do que somos como grupo, como também buscar algumas explicações para algumas causas de certos procedimentos que contribuem para esse agir da forma como agimos. Que traduz-se nessa pouca coesão que nos caracteriza.

    Reforçando o que já disse, voei três décadas, também sinto saudades, de lugares e pessoas, também continuo amando tudo que a Varig me proporcionou. Também recebi bons salários e fartas diárias, viu caro Paizote, negar a realidade, é tirar o sentido das coisas. Sem que com isso se queira incutir alguma culpa, ou achar que não se deva lutar pelo Aerus. Apenas quis dizer que foi uma realidade, e transformei parte dessa realidade que foi o de capital monetário, em capital teórico que teimosamente mais uma vez tentei colocar a serviço do grupo. Falo mais uma vez, porque no meu histórico consta uma justa causa na greve de 1987, e passado o tempo, o meu retorno, posso lhes afirmar, não foi pela luta do grupo.

    Abçs
    jcluz

  50. Téoem 24 fev 2010 �s 18:17

    Gostaria de saber se posso propagar este excelente texto para meus grupos de e-mails, claro citando a fonte?

    Resposta – Fique absolutamente à vontade.

  51. Fernandoem 26 fev 2010 �s 13:07

    Dr. Maia:
    Li a sua resposta para a Valéria e não resisto a acrescentar que o Gandra é muitas coisas, talvez até portavoz da Opus Dei, mas também é jurista. E a proposta do PT de desconsiderar o direto de propriedade ao tentar favorecer o MST nas invasões de terras é um acinte à Constituição.
    A lógica a partir daí seria eu ver o meu apartamento invadido por pobres que ocuparão o 3o quarto alegando que é improdutivo e eu vou ter que entrar nessa mesma justiça que leva anos para julgar as causas de pessoas comuns para me livrar deles.

    Resposta – É um absurdo achar que um mero decreto presidencial, que serve unicamente para orientar a administração pública, possa “atentar contra a Constituição Federal”. Toda a discurseira feita contra o Plano Nacional de Direitos Humanos foi obra de trogloditas, que têm ojeriza à Civilização. A questão da reforma agrária não é de esquerda ou de direita, é um pressuposto civilizatório, de tal forma que todos os países desenvolvidos fizeram a sua. A propaganda da imprensa é tão violenta em defesa dos bandidos grileiros – são bandidos grileiros, sim – que tentam apavorar a classe média e seus parcos bens. Ou seja, tentam fazer crer que quem grilou 50.000 hectares de terra pública está na mesma situação que o que comprou e pagou honestamente seu apartamento. É a manipulação da ingenuidade das pessoas.
    O Plano Nacional de Direitos Humanos era absolutamente elementar. E foi a imprensa que transformou em “atentado à democracia”. Democracia, para eles, é exclusivamente o direito de propriedade – à revelia, inclusive, da Constituição, que exige função social da propriedade.

  52. Fernandoem 26 fev 2010 �s 14:16

    Dr. Maia:
    Não sei que discurseira é essa a que o Dr. se refere. Estou dando a minha opinião pessoal. Sou uma pessoa que ainda tem posição que antigamente se entendia como “de esquerda”. Nos anos de chumbo corri muito da polícia e das bombas lacrimogêneas no meu uniforme do Pedro II, fui aos comícios na Cinelândia ouvir o Palmeira, joguei muita pedra na polícia e levei também minha quota de cascudos. Até hoje me posiciono a favor de um Estado democrático, e que deve funcionar dentro da lei, e para todos, pobres ou ricos.
    Acabei vendo que muitos dos que lutavam na “subversão” e com quem eu tanto contava não lutavam como eu só para libertar o país do jugo da pequena elite que mandou os milicos em cima do povo. Não lutavam para transformar o país num lugar justo para todos. Lutavam era para instalar no país uma outra ditadura, a chamada ditadura do povo.
    Então continuo a não aceitar que um fazendeiro tenha menos direitos que qualquer outro cidadão, rico ou pobre. Ou político.

    Resposta – A discurseira, claro, é da imprensa e do Ives Gandra contra o Plano Nacional de Direitos Humanos. Houve uma verdadeira campanha contra o Plano. Você tem razão ao querer direitos iguais. Só que, hoje, não são. Para a imprensa, os sem-terra são bandidos, e os fazendeiros grileiros, que simplesmente se apropriaram de terra públicas, são os coitados ameaçados pelos bárbaros sem-terra. Ou seja, quem está pedindo direitos iguais são os infelizes, os pobres, os sem-terra. Os outros têm todo o aparelho do Estado e mais as legiões de advogados a seu favor.

  53. Fernandoem 26 fev 2010 �s 14:54

    Dr. Maia:
    Espero não estar sendo inconveniente, mas sim estar só expressando minha opinião.
    Sobre grilagem, acho que se o governo quer fazer justiça, não deveria optar por apoiar procedimentos fora-da-lei. Deveria sim ele mesmo tomar as medidas legais e resolver o assunto através da justiça. Não tinha uma tal de reforma agrária tão apoiada pelas esquerdas?
    Considero muito cômodo o governo ficar de observador, como se o assunto não fosse da mais direta responsabilidade do … governo.

    Resposta – Também acho. Por isso que o MST disse que, até agora, não tem candidato a Presidente.

Trackback URI | Comments RSS

Deixe uma mensagem.