out 14 2010

A CRIMINOSA PRIVATIZAÇÃO DA VALE

Postado por at 13:18 sob Uncategorized

Imagine o seguinte: a China tem dificuldade de terra, água e sol. Para uma dessas dificuldades poderá encontrar uma saída. Digamos que a China queira importar terra brasileira. Isso: comprar terra daqui. Enchem centenas de navios para levar terra para lá e recobrir territórios desertificados.
 
II
Claro, a hipótese não é real, mas peço que você acompanhe o raciocínio. Exportaríamos a camada superficial – o solo, ou seja, a terra. E isso recobriria pedaços do deserto chinês.
 
III
Ora, você pararia para matutar. O que acontecerá quando exportarmos terra? Não haverá terra. Aquele lugar é que ficará desertificado. Ficará um buraco. Então, você indagaria se seria uma boa idéia essa exportação. Vender o próprio solo? Transformar pedaços do Brasil em deserto? Em troca de dinheiro? Se  a lógica for essa, quanto dinheiro essa mesma terra renderia no correr dos séculos?
 
IV
Não é diferente do que a Vale faz. No Pará, a Vale cava buracos imensos. Imensos significa maiores do que um estádio de futebol. Explora o subsolo, retira o que lhe interessa, e fica ali um buraco imenso. Para o Estado do Pará, a Vale é uma imensa fábrica de buracos onde a terra é esterilizada.
 
V
Uma empresa do tamanho da Vale só se justifica se for estatal. Repito: uma empresa como a Vale só se justifica se for estatal. Isso porque acaba pertencendo a essa empresa o subsolo nacional. A Vale tem concessões para disputar praticamente todo o subsolo nacional de riqueza já mapeada. Ouro, diamantes, bauxita, uma infinidade de minerais. Uma riqueza imensa. O subsolo do Brasil, tão cobiçado pelos portugueses em Minas Gerais, em Goiás, depois no Pará, no Amazonas. É a riqueza impressionante dessa terra.
 
VI
A Vale foi privatizada pelo equivalente a um trimestre de seu faturamento. Quem comprou, faturou esse valor logo  no primeiro ano. Isso não existe, em lugar nenhum do mundo. É muito mais do que de pai para filho. É doação de patrimônio público. A venda da Vale do Rio Doce foi uma grande vergonha nacional, realizada apenas porque o País estava sob entorpecimento da era do neoliberalismo.
 
VII
E que época foi essa? Na década de 80, com Reagan nos EUA e Margareth Tatcher na Grã-Bretanha, iniciou um processo brutal de desregulamentação dos mercados, o que incluiu o aviltamento de salários e aposentadorias. Foi a época em que começou a “reengenharia”, o “downsizing”, as demissões em massa. E, também, os bônus milionários para os altos executivos. Não foi só.
 
VIII
No mundo houve o início dos grandes processos de privatização. O então presidente da Argentina recebe uma ligação de um norte-americano. “Aqui quem fala é George W. Bush, filho do George Bush”. Era Bush, sim, o filho, na condição de lobista. O capital internacional estava de olhos em companhias petrolíferas, de eletricidade, bancos, telefônicas, água e esgoto? O que queriam com água e esgoto? Na verdade, com a água: a água doce é um bem estratégico, e esse processo foi todo pensado. A rigor, o que era estratégico deveria ser objeto de privatização. Houve um lobby internacional para isso.
 
IX
Greg Palast é jornalista do The Guardian, da BBC e do The Observer, três respeitáveis veículos de comunicação britânicos. É o autor de “A melhor democracia que o dinheiro pode comprar”. Ali é relatada toda a investigação do repórter sobre o processo de privatizações. No Equador, por exemplo, chegou a haver uma cláusula: qualquer água que não fosse da torneira seria tratada como se fosse água da torneira. A companhia de água foi privatizada. E foi estabelecido o monopólio. As tarifas implantadas foram caríssimas: subiram, de uma vez só, mais de 5 vezes. O que significava a cláusula de “qualquer água”? Se o equatoriano pobre colhesse água da chuva, teria que pagar à companhia de água como se tivesse tirado água da torneira. Isso é inédito no mundo. Agora você sabe por que o povo equatoriano votou e continua votando em Rafael Correa, e porque os bolivianos votam em Evo Morales: porque queriam exorcizar aquela exploração. O Equador e a Bolívia foram escravizados pelas multinacionais durante o período neoliberal.
 
X
O processo de privatizações deu-se abaixo de pressões. No caso do Brasil, com a quebra em 1997, foi exigida a venda de 40% das ações da Petrobrás na Bolsa de Nova Iorque, o que já abordei em outro tópico, assim como a quebra do monopólio estatal do petróleo. Mas foi, em síntese, isso: um movimento em escala global, onde os grandes conglomerados internacionais se apropriaram de bens estratégicos, aí incluída água, energia (petróleo e eletricidade), telefonia, riquezas naturais. Aqui entrou a Vale do Rio Doce.
 
XI
A Vale, repito, só se justifica se for uma estatal, só se justifica se for uma forma de sua receita servir ao povo brasileiro. Publiquei, há algum tempo, um texto intitiulado “O que o Petróleo do Pré-Sal tem a ver com você”. Parte do que lá está dito é aplicável aqui, também. E se pudéssemos pegar toda a renda com diamantes para sustentar escolas federais de turno integral? E seu pudéssemos ter internatos federais para crianças que precisam estudar longe de casa? E se pudéssemos ter uma nova agricultura a partir de escolas técnicas agrícolas envolvendo altíssima tecnologia? E se o produto, por exemplo, da extração de ouro pudesse servir especificamente a um fundo de manutenção das aposentadorias? E se o produto da extração do nióbio pudesse servir à recuperação da saúde pública, para que todos tivessem acesso à saúde de qualidade, como ocorre na Inglaterra e na França? Isso é possível a partir do controle dessas riquezas.
 
XII
A privatização da Vale do Rio Doce foi um crime em duplo aspecto. O primeiro, porque por qualquer preço que viesse a ser vendida já seria um crime, já seria a venda do subsolo nacional, do futuro das próximas gerações, de minérios que a ciência sequer conhece, hoje, o seu inteiro potencial. O segundo, porque foi vendida a preço de banana, ridículo, equivalente a um trimestre de seu faturamento.
 
XIII
Isso foi feito pelo PSDB. Não adianta, hoje, tentar direcionar os diamantes para o custeio do INSS, ou o nióbio para o custeio da educação em internatos. Isso já foi doado por valores ridículos. E quem cometeu esse crime foi o tucanato, foi o PSDB, foi José Serra.

17 respostas até o momento

17 Respostas em “A CRIMINOSA PRIVATIZAÇÃO DA VALE”

  1. carlos irmãoem 14 out 2010 �s 14:34

    Dr. Maia, não entendi…….Agora você sabe por que o povo equatoriano votou e continua votando em Evo Morales, porque queria exorcizar aquela exploração. A Bolívia foi escravizada pelas multinacionais durante o período neoliberal.”
    Não seria o Rafael Correa???

    Porquê o governo Lula não reestatizou a Vale ?
    Tem que respeitar os contratos?? Na Venezuela o Chavez reestatizou inúmeras empresas.
    Bem, todos sabem a riqueza que possuimos no nosso subsolo, dos mais diversos tipos de minerais, além do petróleo, etc. e tal. Eu, particularmente sempre imaginei (delírios, sonhos) que se essa riqueza fosse aplicada para o bem comum de nosso povo, que nação seríam os hoje. Escolas, saúde, transporte de primeiro mundo. Mas, os lucros sempre ficam nas mãos de poucos e sobra apenas a bolsa-família.
    Será que um dia isso muda??? Talvez, mas até só sobre, os buracos.

    Resposta – Corrigi o texto, estava truncadíssimo, agradeço. Pois eu acho que a Vale deveria ser reestatizada, e que o leilão deveria ser anulado. Há ações correndo a respeito do tema, e atuo em uma delas. É preciso manter público esse patrimônio, de preferência direcionar dividendos para áreas específicas, assim como referimos naquele texto sobre a Petrobrás.

  2. carlos irmãoem 14 out 2010 �s 14:37

    Vamos rir um pouco com o show do Danilo Gentili que foi realizado aí em Brasilia.
    http://www.youtube.com/watch?v=S2uFPpDKbNI&feature=player_embedded

  3. henriqueem 14 out 2010 �s 18:29

    Caro Dr. Maia- O Lech Walesa, filho de carpinteiro, eletricista do estaleiro de Gdansk,
    laureado nobel da paz, esse premio politico, ao lado do Obama, Gorbatchev, também tornou-se presidente da polonia e hoje tem 1% de votos por não ter coragem de mudar as coisas e frustar as expectativas das pessoas, digo, eleitores.
    É verdade que os ‘democratas’ que o puseram no poder apresentaram a conta.
    Mikhail Gorbatchev com a sua re-engenharia do estado na Russia, tomou caminhos que lhes foram induzidos por ‘democratas’ e hoje dele nada se fala.
    A Falta de coragem do Lula é evidente quando ele renuncía, em detrimento do Brasil, a acôrdo assinados e válidos com países vizinhos.
    Ele, Lula, teve o poder de desfazer tudo de errado que o FHC fêz de ‘lesa-pátria’ e por vaidade ou falta de coragem frustou seus eleitores. Nenhuma auditoria nos leilôes do FHC foi feita, como prometido na campanha. Bolsa familia todos os ingleses, inclusive os ricos tem; Vinte libras por filho por mês. Ele disse que não podia errar pois era a esperança dos ‘descamisados’. Agora é esperar o que diz a verdadeira pesquisa .

  4. paizoteem 14 out 2010 �s 18:42

    Ops!!
    Estava abastecendo-me de informações para levar este assunto adiante, inclusive buscando dados junto a Bovespa para saber da divisão do capital real da Vale.
    Estava também procurando investimentos feitos pelo grupo antes da privatização , para ter argumentos e debater.
    Queria ter a certeza de que a vale realmente dava lucro e que aplicava seu capital no território nacional , ou era apenas mais um grande elefante branco servindo de cabide de empregos ,como outros neste país.
    Usaria estas informações para ir passando o tempo enquanto não se fala mais do Aerus.
    E eis que o Sr. torna público que o interesse no assunto também é como profissional.
    O que limita minha empolgação.
    Jamais terei argumentos para debater um assunto com o Sr. e com os colegas aqui, quando isto for feito profissionalmente.
    Reconheço que não estou preparado para tanto .
    Quanto ao fato de a mesma não ter sido “reestatizada” , vamos reconhecer que este governo não manifestou interesse ,senão…
    Vamos combinar que a privatização da Vale, feita pelos tucanos ,(não sei porque, mas não gosto desta palavra) e mantida pelos Ptistas (tanto quanto não gosto desta outra), envolve interesses diversos. E para estes o povo não foi convidado a partilhar, salvo com o cívico dever de defender o chão da pátria mãe.
    Quem calou consentiu !
    Desejo-lhe sorte nesta ação, competência não lhe falta, só espero que o desfecho não beneficie apenas um pequeno número de privilegiados que costumam usar a coisa pública como se fosse seu patrimônio.
    Abçs!!

  5. CENTURIÃOem 14 out 2010 �s 18:43

    GOSTARIA ; QUE TAMBÉM FOSSEM ABORDADOS NESTE PALANQUE OS CRIMES COMETIDOS PELA ADMINISTRAÇÃO PETISTA CONTRA VARIG E AERUS.

  6. Amaury A. Guedesem 14 out 2010 �s 18:48

    Antes da falência, o governo PT (Lula) deu ordens proibindo as as autarquias de emitirem bilhetes aéreos pela VARIG. Essa foi mais uma das muitas sacanagens contra a VARIG. Como posso eu, ter a coragem de votar em quem só nos fez mal? Parabéns ao governo do Chile, o presidente não mediu esforços para dar assistência e socorro aos seu trabalhadores. Aqui sr. Lula, Dilma, PT e Cia estão se lixando para com os ex. funcionários e aposentados da Varig/Aerus.

  7. LEIRem 14 out 2010 �s 21:06

    ME RESPONDAM C/ SINCERIDADE,COMO POSSO VOTAR, E ALGUÉM VOTAR EM QUEM IMPEDIU A RECUPERASÇÃO DE UMA CIA.QUE SEMPRE AMEI E GRANDE PARTE DE SEUS FUNCIONÁRIOS DERAM TODA A DEDICAÇÃO,E, ATÉ AGORA VIRARAM AS COSTAS P/NÓS SENDO QUE MUITOS ATÉ JÁ MORRERAM SEM SABER QUE DESTINO TEREMOS.

  8. Renatoem 14 out 2010 �s 21:08

    Caro Dr. Maia

    O Bautista Vidal em uma entrevista para a Caros Amigos, se não me engano em 1997, disse que a CSN foi vendida por míseros 27 milhões de dólares, enquanto seu valor de mercado, à época, ultrapassava os 7 BILHÕES de dólares. E o mais incrível, com 70 mi de dólares no cofre e mais de 200 mi em mercadorias no patio!!!
    Essa entrevista, esta disponivel na internet.

    Fraternal abraço

  9. raposoem 14 out 2010 �s 23:57

    So gostaria de saber dos ilustre colegas o que vamos ganhar elegendo SERRA ,, sera que seremos mais felizes, ou ficaremos do mesmo jeito que estamos agora.

  10. Petraem 15 out 2010 �s 07:04

    Bom dia , dr. Maia !
    Mais um dia lindo amanhecendo aqui no Rio de todos os janeiros , mas com uma neblina por conta da famosa ” inversão térmica “.
    Dr. Maia , ontem no hospital , Dna. Alice conseguiu perguntar pelo sr. , pela sua saúde e o andamento da sua sua ação . Lhe expliquei que estávamos todos aguardando ansiosamente algo acontecer em definitivo em relação ao nosso Aerus , até o final do ano .
    Dna. Alice está muito bem , fisicamente linda , rosto sereno , alegre , por vezes divertido e com o seu humor peculiar , mais que afiado , continua com dificuldades de movimentar o lado direito do corpo , mas a fala está melhorando a olhos vistos , ainda lhe faltam encontrar as palavras certas , mas está cada vez com melhor aspecto e sua força de vontade continua inquebrantável . Falei com ela em alemão , francês e inglês e ela respondia tudo de maneira correta com meneios de cabeça , rindo nas horas certas e se mostrando interessada em prolongar as conversas . Lhe li o jornal em voz alta , se mostrou maravilhada e interessada no resgate dos mineiros , como adora a s crônicas de Cora Ronai também a li para ela .Ela conta até dez em portugues , alemão frances e ingles , fala os meses e estações do ano sem o menor problema . Mas , quando procura uma palavra específica encontra dificuldades e perde a paciência com ela mesma , mas lhe expliquei com muita calma o que lhe havia acontecido e que a melhora e posterior cura levam o seu tempo . A infecção urinária está sob controle e se nada mais sério acontecer até segunda -feira , a alta hospitalar programada para este dia será mantida .
    Voltei cansada ( tomei um banho e caí como uma pedra na cama) dormi direto ( sem plantão na madrugada ) até hoje pela manhã. Mas foi um dia delicioso , proveitoso , divertido e muito compensador . Saí muito feliz de lá com esperanças renascidas de que ela decididamente está dando a volta por cima !!!
    Agora , vamos ao Stanislaw do dia ?

    “ O HOMEM DO TELHADO “

    Quando a gente passa em conjunto residencial e olha para o teto dos edifícios , fica pensando que está passando numa estação espacial e que todas as antenas são instrumento de comunicação com Marte , Vênus , Júpiter e outros planetas . Conjunto residencial é aquele local em que construíram 1200 apartamentos , num só edifício , ao lado de outro edifício com 1400 apartamentos e na frente de outro edifício com mais ou menos 1800 apartamentos , que eles chamam de bloco . Todos com televisão e todos com antena no telhado . Vai daí que , olhando para baixo , parece entrada do prédio das Nações Unidas . Todas as janelas tem bandeiras . Bandeiras em forma de meia , de calcinha , de ceroulas e anáguas . E no telhado , parece aquela estação espacial que a gente falou . Só que em vez de foguete , sempre tem um gato deitado ou uma pipa .
    E quando o dono do apartamento 1191 chamou o antenista para colocar a sua antena no telhado , o homem se viu mal . Subiu lá e quando olhou o negócio pensou até em instalar a antena do teto do vizinho . Vai daí ele conseguiu colocar a antena bem na beirinha , em boa posição e miseravelmente dava para assistir a meia hora de Chacrinha sem que a televisãovirasse de cabeça para baixo . Mas , infelizmente , não demora muito e quando a gente menos espera , a voltagem cai , a corrente modifica e a dona boa que a gente ta vendo no vídeo vira aprendiz de monstro .
    E foi por isso que o nossa amizade , morador no apartamento 1191 , mandou chamar o antenista . Era um rapazinho com pita de criado na república da Praia do Pinto , magrinho e com mais ginga que pato sozinho em galinheiro de franga . Ele foi chegando e explicando o babado todo :
    – O morador deve entender as mumunhas . Quando passa um ônibus elétrico , a corrente cai e adefeculta a mensagem no vídeo . às véis é preciso um reajuste pra que a seletora da canalização das image fica clara oura vez .
    O dono da televisão não entendeu nada , aliás nem eu , mas ele queria era imagem boa e o problema deveria ser antena . O rapazinho subiu o telhado e meia hora depois voltou :
    – O senhor vai desculpar , mas eu não posso fazer o serviço , não senhor ..
    – Ué , mas por quê ?
    - Bem , é por causa de que a antena está muito na beirinha .
    – E daí , ó meu ???
    – Daí , meu distinto , eu to fora . Se eu chegar muito na beira eu entro no ar e quem tem que entrar no ar é a estação , não sou eu .

    ————————————————————————————————————

    Meu rei , se pepare para amanhã … dia de rede , cafuné e muito chamego !!!!
    Lhe mando o pacote diário de abraços e beijinhos muito carinhosos recheados de saúde , trabalho e muita paz !!!

  11. Amaury A. Guedesem 15 out 2010 �s 11:51

    Como acessar o Street View.
    http://www.youtube.com/watch?v=3qTB_fNWrMA

    Meu DOGuinho e eu pelas ruas de São Paulo, clic no link abaixo.

    http://maps.google.com.br/maps?f=q&source=s_q&hl=pt-br&geocode=&q=rua+padre+le%C3%A3o+peruche,+s%C3%A3o+paulo&sll=-14.179186,-50.449219&sspn=54.719554,119.53125&ie=UTF8&hq=&hnear=R.+Padre+Le%C3%A3o+Peruche+-+Tucuruvi,+S%C3%A3o+Paulo,+02309-130&ll=-23.476256,-46.602395&spn=0,0.014591&t=h&z=16&layer=c&cbll=-23.475657,-46.603049&panoid=2gVNIDXzAukzEfE8MM59hg&cbp=12,227.47,,0,5

  12. carlos irmãoem 15 out 2010 �s 11:57

    Dr. Maia, como a palavra da moda é “tergiversar”, peço desculpas, por estar utilizando esse assunto (Vale) para através dessa matéria registrar – mais uma vêz -minha indignação com o que fizeram conscientemente com a Varig. Isso não poderá nunca ser perdoado. A matéria do Carlos Newton reforça o meu pensamento e o de muitos colegas. Dinheiro sempre houve e não socorreram a Varig porque não quiseram.

    sexta-feira, 15 de outubro de 2010 | 07:01

    Sob o comando de Dilma, o governo mudou a lei para a Brasil Telecom ser comprada pela Oi, empresa que é sócia do filho de Lula na Gamecorp. E a Oi livrou-se de uma multa de R$ 490 milhões. Agora, a Justiça vai decidir a grave questão.

    Carlos Newton

    A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal de SP devolveu à 12ª Vara Cível Federal o processo em que se denuncia a ilegalidade da venda da Brasil Telecom para a Oi, controlada pela construtora Andrade Gutierrez e Grupo Jereissati (de São Paulo). O Tribunal, por unanimidade, anulou a sentença que extinguira o processo sem julgamento de mérito e sem ouvir o Ministério Público Federal. Traduzindo: o processo contra o presidente Lula vai andar.

    A transação denunciada à Justiça Federal só se efetivou graças ao empenho do governo federal, que tudo fez para viabilizar a transferência do controle acionário, consumada com R$ 7 bilhões do Banco do Brasil e do BNDES, cedidos de forma vantajosa aos controladores da Oi, isto tudo em apenas 7 meses, entre abril e novembro de 2008.

    Na ação proposta contra o presidente Lula (que se viu obrigado a baixar um novo decreto para legalizar esse negócio) e contra os presidentes do Banco do Brasil e do BNDES, que emprestaram essa fortuna a particulares, desviando recursos que poderiam ser investidos em programas sociais ou que criassem mais empregos, pede-se a invalidação da operação comercial, a ilegalidade e a nulidade do decreto assinado pelo presidente (nº 6.654, de 20/11/2008), feito sob medida para garantir expressivas vantagens a um grupo particular de telecomunicações, com desvio de poder e de finalidade. E a ação pede também o ressarcimento do prejuízo que o erário público sofreu com essa atípica e favorecedora disponibilização de cerca de R$ 7 bilhões para a efetivação de operação, exclusivamente privada.

    No processo, chama a atenção um editorial da “Folha de S. Paulo”, no qual é bem descrito o esforço feito pelo governo, e por decorrência, pela ministra Dilma Rousseff, que tudo inspecionava, revia, autorizava e submetia à aprovação do presidente da República, que, todos sabem, assinava os atos sem ler:

    “O governo Lula fez o que já se esperava. Atendeu aos interesses de uma das empresas que mais doaram recursos para a campanha presidencial de 2006, a Andrade Gutierrez, e criou um virtual oligopólio nos serviços de telefonia em todos os Estados do país, com exceção de São Paulo.

    Não foi fácil. Muita “vontade política”, para falar como o presidente, se fez necessária para impor aos consumidores brasileiros a compra da operadora Brasil Telecom pela OI, que tem a Andrade Gutierrez como uma de suas principais colaboradoras.

    Havia a lei. Foi alterada. Era preciso dinheiro público. Foi concedido. Surgiram focos de resistência entre os membros da agência que regula o setor, a Anatel. Nomeou-se uma personalidade sem experiência na área para aprovar a fusão. O Tribunal de Contas da União estranhou o negócio. Opiniões foram mudadas – em questão de 24 horas.

    Os interessados tinham pressa. Se a compra não fosse aprovada até hoje (21/12/2008), a OI teria de pagar uma multa contratual de R$ 490 milhões à Brasil Telecom. O ministro das Comunicações, Hélio Costa, resolveu então levar ao pé da letra as suas atribuições. Comunicou-se. E foi assim que, depois de uma conversa com o ministro do TCU que resistia à operação, dificuldades de última hora foram superadas.

    A OI se livrou assim do incômodo de pagar r$ 490 milhões e pode celebrar o que, mesmo a olho nu, parece ter constituído um grande negócio.

    Já o contribuinte brasileiro não recebe maiores satisfações pelo fato de que muito mais dinheiro foi injetado pelo BNDES e pelo Banco do Brasil para possibilitar a transação. Do BNDES vieram R$ 2,6 bilhões. Do Banco do Brasil, R$ 4,3 bilhões. Fundos de pensão de estatais também foram convocados a participar da transação, cujo valor total se estima em R$ 12,5 bilhões…

    Fecha-se, assim, o ciclo de uma espetacular sucessão de casuísmos, acomodações de interesse e jogadas clandestinas… O negócio está feito. Apesar da complexidade dos detalhes, não é difícil resumi-lo ao essencial. É um caso de compra e venda”.

    No Congresso Nacional, o deputado Marcelo Itagiba defendeu a abertura de uma CPI, dizendo que a lei de outorga foi modificada “para atender a um interesse comercial. “Não tenho a menor dúvida de que houve tráfico de influência. Acho que seria fundamental que o Congresso apurasse essa fusão. O dinheiro público está sendo utilizado para patrocinar interesses privados. se mudou uma lei por encomenda de empresários que desejavam fazer um grande negócio”, denunciou.

    Por mera coincidência, os empresários foram os principais financiadores da campanha de Lula, em 2006, e são sócios do filho do presidente na empresa Gamecorp (disponibilizaram R$ 5 milhões para turbinar a então pequena empresa).

    Como chefe da Casa Civil, é claro que a ministra Dilma Rousseff participou das importantes e indispensáveis decisões tomadas pelo presidente Lula. Em período eleitoral tudo tem de ficar transparente, doa a quem doer. O eleitor quer explicações tanto de Serra como de Dilma. A imprensa não está a serviço de partidos, mas em permanente busca da verdade. Nada deve ficar debaixo do tapete, para depois do dia 31 de outubro.

  13. PCKem 15 out 2010 �s 11:57

    Bom dia

    Como o Paizote gostaria de poder entender tudo que existe de concreto e documentado sobre a Triste História da Vale do Rio Doce, mas mais do que a ele, me falta esta capacidade.
    Trabalhei quase toda minha vida pilotando aviões na VARIG, observando, criticando o mundo e a empresa com um enfoque de prevenção de derrocadas.
    Granjeei algumas antipatias por este empenho.
    Me aposentei em 92, deixando de aproveitar mais dois anos e meio de trabalho para não correr o risco de perder o PIA com o insolvência da empresa que me parecia iminente. Errei feio no tempo. Durou mais quatorze anos.
    QUEM acabou com ela e aonde andam ?
    Para não deixar de falar sobre a Vale e evitar dizer bobagem sobre o que também não entendo, anexo texto do Helio Fernades de 8 de setembro em seu Blog.
    Abraços, paz e saúde a todos.

    Helio Fernandes
    quarta-feira, 08 de setembro de 2010 | 07:10
    Eike Batista: “Paguei meu imposto de renda com um cheque de 670 MILHÕES DE REAIS. Deve ser verdade. Mas de onde vem essa fortuna, que segundo ele, é a maior do Brasil? Do pai, o melhor do Brasil?
    Ninguém duvida, as dúvidas estão todas na sua vida, ou melhor, na vida do pai, que montou sua herança, antes mesmo dele nascer. Ninguém tem uma trilha (que gerou o trilhão) de irregularidades tão grande quando Eliezer Batista. E em toda a minha vida profissional, nunca escrevi tanto e tão vastamente sobre irregularidades, prejuízo ao Brasil, ENRIQUECIMENTO COLOSSAL, quanto sobre Eliezer. E logicamente nem uma vez de forma POSITIVA, sempre naturalmente NEGATIVA.

    A partir do “Diário de Notícias” (1956/1962) e depois já na “Tribuna da Imprensa”, Eliezer era personagem quase diário.

    O roubo das jazidas de manganês do Amapá, assunto exclusivo deste repórter, ninguém participava, Eliezer era tão GENEROSO com os jornalões, como foi depois com o filho. O Brasil era o maior produtor de manganês do mundo. Como era de outros minérios, todos controlados por ele, presidente eterno da Vale.

    Eliezer devastou o Amapá, entregou todo o manganês aos americanos, a “preços de banana” (royalties para o presidente dos EUA, Theodore Roosevelt, que inventou essa expressão para identificar os países debaixo do Rio Grande. Isso em 1902).

    No Porto de Nova Iorque, os navios que vinham do Brasil com manganês, atracavam lá longe para não provocar comentários. E este repórter dava o número dos navios, os nomes, o total da carga, o miserável preço da venda, EMPOBRECENDO o Brasil, ENRIQUECENDO os “compradores” e o grande VENDEDOR (sem aspas) Eliezer.

    Está tudo no arquivo da “Tribuna”, fechada por necessidade de silenciar o jornal que contava tudo. Os jornalões, servos, submissos e subservientes, exaltavam as vendas destruidoras, elogiavam o PROGRESSO DO AMAPÁ, por ordem de ELIEZER e da VALE. Diziam: “O Amapá abre estradas, constrói escolas e hospitais, os pobres estão muito mais atendidos e alimentados”.

    Mistificavam a opinião pública, queriam convencer a todos, que EXPLORAR AS RIQUEZAS do então Território, deixando os milhares de pobres habitantes sem comer, sem morar, sem hospital e escola. Tudo transitório, enquanto ESBURACAVAM todas as terras, EXTRAÍAM o manganês e DOAVAM tudo aos trustes. (Como se chamavam, na época).

    Gostaria de reproduzir tudo isso, a corrupção praticada pelo pai, beneficiando e enriquecendo ele mesmo e acumulando para o filho bem-aventurado. (Mas como o jornal está fechado, tenho que ESQUECER essas matérias de 40 e 50 anos, mas a-t-u-a-l-i-z-a-d-í-s-s-i-m-a-s. Quem nasce Batista se reproduz na riqueza de outro Batista. Só o manganês não se reproduz, dá apenas uma safra).

    Mas como Eliezer foi sempre muito PREVIDENTE, controlou todos os minérios, que deixou para o filho, de “papel passado”, ou então em indicações DEBAIXO DA TERRA. Mas com os mapas atualizados e do conhecimento APENAS DO FILHO, A MAIOR FORTUNA DO BRASIL, ANTES MESMO DE NASCER.

    (O Brasil tem quase a totalidade da produção desses minérios, como tinha do manganês, raríssimos. E como tem do NIOBIO, ainda mais raro e IMPRESCINDÍVEL, 98 por cento de tudo o que existe no mundo).

    Alternando de pai para filho, afinal onde termina Eliezer e começa o Eike? O pai já completamente identificado, mesmo com presidente, “DONO” da Vale, embora já carregasse como propriedade pessoal, a ICOMI, fundada para concorrer com a própria Vale. Utilizando a ESTATAL para produzir lucros PARTICULARES.

    ***

    PS – O filho Eike nasceu rico e poderoso. Se descuidou, foi preso em casa pela Polícia Federal. Seguiu a receita de Daniel Dantas, “só tenho medo da Polícia, lá em cima, eu resolvo”, resolveu. Ninguém sabe onde está a conclusão do ato de prisão.

    PS2 – Para o HOMEM MAIS RICO DO BRASIL SER PRESO, é necessário que a acusação esteja fundamentada. ESTAVA. Mas as providências LÁ DE CIMA, também ESTAVAM.

    PS3 – Eike “funda” empresas que provocam notícias e permitem a concessão de favores. Nem é pelo lucro, e sim para exibição.

    PS4 – Fora a herança “que meu pai me deixou”, abriu ou comprou restaurantes, hotéis, espalhou através dos amestrados, “estou DESPOLUINDO a Lagoa Rodrigo de Freitas”. Continua a mesma, ninguém conhece a Lagoa como este repórter. Mas as pessoas acreditam na DESPOLUIÇÃO. Ha!Ha!Ha! Não riam, é a tragédia da corrupção.

    PS5 – É preciso que alguém obrigue Eike Batista a explicar como se tornou O HOMEM MAIS RICO DO BRASIL. Acho que quem pode fazer isso é a RECEITA FEDERAL.

    Helio Fernandes | Artigo do dia | 4 comentários |

  14. raposoem 15 out 2010 �s 16:16

    Vamos aguardar 2011 vai comessar a ERA da YENA um animal muito interesante aguardem

  15. Petraem 16 out 2010 �s 06:38

    Bom dia , meu rei !
    Sábadolindo amanhecendo por aqui , com um pouco de nuvens mas tem tudo para se tornar mais um dia glorioso .
    Dia de rede , cafuné e muito chamego !!!!
    Vamos ao Stanislaw do dia ?

    ” POR CAUSA DO ELEVADOR !

    A notícia saiu pequenina num desses jornais impressos com plasma sanguíneo . O cara chegou ao hospital com as longarinas empenadas e necessitando de serviço de lanternagem na carroçaria . Tinha brigado com a mulher e a distinta deu-lhe uma bonita surra de abajur . Pelo menos foi o que o cara contou : tinha sido vítima de um abajurcídio .
    Provávelmente o abajur tinha se transformado em objeto inútil , como de resto acontece com todos os lares cariocas desde que a Light resolveu acabar com esse luxo de luz acender de noite . O marido folgou e a ponderada senhora tocou-lhe o dito abajur nas fuças .
    O Sr. Barros – este o nome da vítima – declarou que foi atacado em metade de cara pela sua cara-metade e, por isto, as autoridades acharam uma boa idéia bater um papinho com a agressora .
    Conversa vai conversa vem , ela disse ao comissário do dia que o marido , depois que a luz apagou , ficou um bocado cínico :
    – Imagine doutor – declarou ela ao zeloso protetor da corretagem zoológica – que o Mário chega todo dia em casa de madrugada e quando eu pergunto por que , o miserável diz que ficou preso dentro de um elevador qualquer , por falta de energia . Um dia eu acreditei , no outro também , mas no terceiro dia em que ele ficou preso por falta de energia , eu achei que quem estava sem energia era eu e esperei que o vagabundo viesse com a desculpa de novo , pra dar o corretivo . Ontem não deu outra coisa . Ele chegou quase com o dia clareando e falou que ia descendo no elevador do prédio de um amigo , onde foi deixar um embrulho e aí faltou energia . Eu aproveitei e disse que energia era o que não ia faltar e … pimba ! agarrei um abajur que estava ao meu lado e fiz o serviço .
    Vejam – caros leitores – que drama chato . A desculpa de ficar preso em elevador é excelente , mas a reincidência estragou tudo . Não há mulher que caia nessa mais de duas vezes por ano e , assim mesmo , espaçado ; bem espaçado .
    De qualquer forma , nunca é demais aproveitar a experiência alheia e fazê-la nossa . Nada de ficar preso em elevador mais de uma vez . Primo Altamirando , é verdade , já ficou preso – desde que começaram a desmontar o Rio de Janeiro – umas 18 vezes , mas por motivos diferentes . Quando ele percebe que a luz vai faltar , ele entra no elevador com a jovem senhora de seus interesses particulares e fica lá dentro até voltar a energia ( do elevador , naturalmente ).
    Acredito que outros estejam usando o mesmo processo e vou logo avisando : não se surpreendam se , dentro de uns nove meses , mais ou menos , algumas criancinhas forem levadas á pia batismal com o nome de Otis , Atlas , Schindler , etc.
    Será uma bonita homenagem .

    ————————————————————————————————————

    Muito bem , vamos aguardar o jornal e as revistas para ver se encontro algo digno de nota e que mereça ser trancrito aqui , neste nobre espaço .

    Meu rei , muitos abraços e beijinhos carinhosos , recheados de saúde , bem estar , carinho , descanso , cafuné e muita paz !!!

  16. josecarloscabralteixeiraem 23 out 2010 �s 17:41

    HALLOWEEN. Que legal ! Já comprei a abóbora onde vou colocar a vela que irá enfeitar a homenágem a todos as BRUXAS de um Paìs chamado BRAZIL. O que aprendemos,O que somos é fruto de uma civilização.Sêr é o consequente do que somos.Erro, sempre pela pontuação. mas nunca pela omissão.Ser Honesto, é um pecado, ser virgem, é babaquice. o que eu não entendo,é como pessos passam horas gastanto o seu pouco de tempo num máquina insensível, quando poderiam mostrar o seu potencial através de um livro.EU NÃO Entendo.
    Esqueçam;VARIG/AERUS. COnfiem no advogado que nos temos, e na FÉ que nos leva a suportar esta situação tão adversas.
    cABRAL

  17. azuirferreiratavaresem 07 mar 2011 �s 19:59

    PRIVATIZAÇÃO BRASILEIRA

    Não tem como nisso mentir, nem como do povo ocultar.
    É um dano imenso infligir, é a terra e ao seu povo roubar.
    É um Grande Pecado Capital, é um Sacrifício de imensidão.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    É uma desculpa esfarrapada, que só o Judas pode apregoar.
    É a ação mais amaldiçoada, que ninguém sã pode aceitar.
    Uma Traição sem igual, é ferir fundo pra não mais levantar.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    É na Cara da Nação cuspir, é de pelas 30 moedas entregar.
    É o maior mal a impingir, é sua própria Pátria fazer sangrar.
    É coisa do Agente do Mal, é covardemente matar sua nação.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Só quem não tem sentimento, que pode esse crime realizar.
    É estabelecer um mal tempo, para o seu povo inocente penar.
    É empobrecer no mais total, e não ter nenhuma compaixão.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Uma mendigação infernal, e submeter o povo à Privação.
    É uma Política de depravação, o Patriota não pode aceitar.
    Crescer a Desigualdade Social, com a mais infame opressão.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    A Política imunda de destruir, da traição a Nacionalidade.
    De pelo seu irmão não sentir, e estabelecer a animalidade.
    É Negar a Luz do Divinal, e favorecer a vil Exploração.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    É um Político Traidor desordeiro, com a sua alma privatista.
    Não é Cabano, Farrapo ou Praieiro, é capacho do Capitalista.
    Uma Punhalada infernal, pelas costas de cada irmão cidadão.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Pra tornar a Nação impotente, e o dominador se implantar.
    É afrontar toda a sua Gente, é o seu Povo e Pátria castrar.
    O Mais Macabro ritual, para implantar a podre degradação.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    É pro povo se revoltar, e revolucionar toda a Sociedade.
    O Filho da terra não pode aceitar, de trair a Nacionalidade.
    Querem é o nosso Pré-Sal, e impedirem nossa emancipação.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Privatizar é um ato indecente, que só o traidor faz praticar.
    Pra fazer mal ao povo inocente, que a Mídias faz manipular.
    São uma gente má e desnatural, que recorre a toda enganação.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Com a Novela e o Noticiário, Com programas não regulados.
    Pensam que o Brasileiro é otário, já fomos pela vida escolados.
    Politicalha da oligarquia feudal, Nazi-fascista em nova versão.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Da Opus Dei e Monarquista, Velhos Políticos da Linha dura.
    Gente Poderosa Capitalista, do Integralismo e da Ditadura.
    Crime Maldito e Final, que faz desencadear a transformação.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    A CPMF tem de ser votada, o Privatizado tem de reestatizar.
    A Criminália tem de ser processada, não pode o Crime ganhar.
    Do mais Criminoso chacal, espalhando desgraça e maldição.
    Privatização é Crime Mortal, verdadeiro Crucificar da Nação.

    Azuir Filho e Turmas de Amigos: da Unicamp, Campinas, SP, de Rocha Miranda Rio de Janeiro, RJ e de Mosqueiro, Belém, PA.

Trackback URI | Comments RSS

Deixe uma mensagem.