Archive for fevereiro, 2015

fev 19 2015

Alguns esclarecimentos

Published by under Uncategorized

O AERUS lançou uma nota informando que estava aguardando uma manifestação judicial para saber se os pensionistas dos participantes falecidos após a liquidação deveriam ou não ser contemplados pela antecipação de tutela.

Em nosso entendimento esses pensionistas já deveriam estar recebendo, porém a Autoridade no Fundo AERUS é o Liquidante, o qual, optou por realizar um questionamento judicial. Inclusive, a petição do AERUS já está nos autos.

A atual dificuldade que enfrentamos é que o Desembargador Daniel se encontra em férias. Portanto, vamos aguardar seu retorno, que ocorrerá no início de março, para apresentarmos nossa manifestação escrita com os motivos jurídicos e humanos, a fim de que esse grande contingente de pensionistas inicie o recebimento da antecipação de tutela, ou seja, que passe a receber integralmente seus benefícios.

Compreendemos a dificuldade que os envolvidos nessa questão estão passando, porém não há outro caminho a não ser aguardar a decisão judicial sobre a petição do AERUS.

One response so far

fev 03 2015

À Graziella

Published by under Uncategorized

Na história desse livro chamado AERUS, a Graziella não merece um capítulo, merece um volume inteiro.

Todos foram importantes durante esse período: o Sindicato, a Fentac, as Comissões, Senadores, Deputados, participantes. Mas precisamos falar da Graziella. A Graziella esteve sempre na linha de frente. Não recuou. Não tremeu. Não se poupou. Foi alvo de agressões gratuitas. Foi incompreendida. Não se abalou. Preocupou-se. Não dormiu. Continuou em frente. Poderia ter largado tudo. Mas continuou, mesmo sem o seu maior companheiro nessa luta, que não pôde mais acompanhá-la.  E hoje pôde presenciar os aposentados e pensionistas do AERUS voltando a respirar.

Está nessa luta desde o início. Levou o nome AERUS a todos os gabinetes possíveis. Falou, gritou, chorou, comemorou e articulou para que todos no centro do Poder conhecessem a história do AERUS. E, efetivamente, conseguiu. Fez uma batalha política que poucos nesse país conseguiriam.

Talvez não tenha agradado a todos com o seu jeito e sua forma combativa de lidar. Mas a Graziella nunca esteve preocupada em agradar, e sim em resolver o problema que envolve milhares de pessoas. Falaram absurdos contra sua pessoa. E, por isso, chegou a hora de mostrar para todos, especialmente para aqueles que não querem ver, que se esses recursos estão chegando ao seu destino, muito dessa luta se deve à Graziella.

Tornou-se a líder, pois é uma líder. Assim foi reconhecida por todos aqueles que foram para o front da batalha, basta perguntar.

Mesmo aqueles que não a reconhecem como líder e como guerreira, hoje poderiam agradecê-la, pois sem a presença da Graziella, talvez nada tivéssemos.

Presenciamos a Graziella colocando o dedo na cara de muita gente importante. Vimos Ministros de Estado ouvindo, em alto e bom som, todos os problemas do AERUS. Presenciamos a Graziella desesperada, pois cada vez mais o número de falecimentos aumentava.

Então, Graziella, tu és uma grande guerreira. E nós temos orgulho de continuar a luta do Dr. Maia ao seu lado. Obrigado.

31 responses so far

fev 03 2015

Aos que se foram…

Published by under Uncategorized

O tempo da justiça não é o tempo dos homens. A causa do AERUS iniciou em 2004. Tivemos ao longo desses anos muitas esperanças e muitas tristezas. Vimos amigos, colegas, pais, mães, irmãos partirem sem ver um efetivo resultado.

Tivemos, em 2006, a primeira antecipação de tutela. A medida ficou vigente por mais de 2 anos, porém não foi cumprida. Tivemos julgamento no Supremo Tribunal Federal. E o Supremo deixou tudo nas mãos do Juiz de primeiro grau. Assim, restava aguardar a sentença.

Foram muitos memoriais e audiências. Idas e vindas.

Dia 13 de julho de 2012 o Juiz de primeiro grau proferiu a sentença e condenou a União. Que dia foi aquele. A felicidade era geral. Algo inacreditável. A antecipação de tutela estava de volta e precisava ser cumprida.

Porém, dia 26 de outubro de 2012, um certo Desembargador suspendeu a decisão.

O processo foi remetido para o tribunal e no dia 19 de setembro de 2014, mais uma vez resgatamos nossa antecipação de tutela. Dessa vez, a União não conseguiu cassar. A União pagou. Parece inacreditável diante de tudo o que já passou, mas ela pagou.

A batalha até agora foi dura, diríamos impiedosa. Durante esse tempo, muitos de nossos pedaços foram arrancados sem dó nem piedade. O tempo foi implacável. A medicina não avançou o tanto que gostaríamos e muitos nos deixaram.

Gostaríamos que todos pudessem estar aqui nesse momento. A alegria seria muito maior. Essa vitória é dedicada a todos que já partiram e não conseguiram ver esse grande passo.

Essa batalha exigiu muito de todos. Dos que tombaram em batalha devemos lembrar como os verdadeiros heróis. Aqueles que não queriam desistir, mas a vida e o tempo não pedem licença.

Essa vitória deve ser dedicada a todos os que se foram. Porque nós, agora com um sorriso no rosto, vamos respirar fundo e continuar nossa batalha por aqui, para que essa guerra chegue ao fim.

10 responses so far

fev 02 2015

Maia: Presente!

Published by under Uncategorized

Dr. Castagna Maia em defesa dos aposentados e pensionistas do Aerus

11 responses so far

fev 02 2015

As Mãos do Meu Pai

Published by under Uncategorized

As tuas mãos têm grossas veias como cordas azuis
sobre um fundo de manchas já cor de terra
— como são belas as tuas mãos —
pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram
na nobre cólera dos justos…

Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,
essa beleza que se chama simplesmente vida.
E, ao entardecer, quando elas repousam
nos braços da tua cadeira predileta,
uma luz parece vir de dentro delas…

Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente,
vieste alimentando na terrível solidão do mundo,
como quem junta uns gravetos e tenta acendê-los contra o vento?
Ah, Como os fizeste arder, fulgir,
com o milagre das tuas mãos.

E é, ainda, a vida
que transfigura das tuas mãos nodosas…
essa chama de vida — que transcende a própria vida…
e que os Anjos, um dia, chamarão de alma…

Mário Quintana, in ‘Esconderijos do Tempo’

7 responses so far